Geral

Casas têm espaços otimizados e estão mais aconchegantes

05/11/2010 às 21:36 - Atualizado em 03/09/2012 às 10:07

O perfil arquitetônico das residências em Marechal Cândido Rondon e região têm registrado alterações ao longo dos últimos anos. A maior parte das casas construídas recentemente deixou de ser tão básica com sala, cozinha, banheiro e quartos como era antigamente, e passaram a ter áreas de lazer, jardim de inverno, escritório e suíte. A constatação é do presidente da Associação Regional de Engenheiros e Arquitetos (Area), Ricardo Leites de Oliveira. Segundo ele, o que vem acontecendo é a busca pela otimização dos espaços do lar, priorizando que ele se torne cada vez mais aconchegante para o convívio familiar e social.
O melhor aproveitamento dos espaços tem requerido projetos com sala de estar e cozinha conjugados, o que é cada vez mais comum nas novas construções. “A presença de uma parede constituindo-se como um obstáculo reduziria o espaço de circulação. Já sem ela visualmente se tem um espaço maior”, justifica.
Ele observa que a integração de diferentes ambientes também tem sido cada vez mais frequente em relação ao espaço de lazer da casa. Com isso, a cozinha e a sala de jantar estão sendo eliminadas em grande parte das novas construções. “A maioria das pessoas optam por receber os convidados na área de lazer e passaram a dispensar um ambiente tão formal como é a sala de jantar”, afirma.
Conforme o arquiteto, antes se fazia uma edícula separada da estrutura da casa, o que gerava necessidade de duas cozinhas, mais móveis e eletrodomésticos. Agora muitas novas obras já estão conjugando o espaço de lazer a outros ambientes da casa com a cozinha e a sala de jantar. Assim, a família faz uso cotidiano da cozinha da área de lazer. Essa nova concepção ainda garante redução de custos da obra, mobiliário e eletro.
A palavra de ordem atualmente no setor tem sido “conforto”. O profissional lembra que antigamente muitas pessoas frequentavam mais clubes de lazer em Marechal Rondon, enquanto hoje muitas delas estão preferindo permanecer em casa. “Por isso as pessoas querem conforto em suas residências e para isso investem na área de lazer e em climatização dos ambientes”, explica.

Luz e ventilação
Tendo em vista essa mudança de comportamento, as casas precisam oferecer locais agradáveis para a permanência da família. Com o objetivo de oferecer maior luminosidade e ventilação interna grande parte das novas obras em Marechal Rondon passaram a ter o poço de luz, também conhecido como jardim de inverno. “Hoje podemos dizer que cerca de 50 a 60% dos novos projetos de casas em construção têm o poço de luz. É uma forma de as pessoas terem, simbolicamente, um pedaço da área externa dentro de casa”, afirma Oliveira.
Outra vantagem é que o espaço permite que outros ambientes da casa sejam mantidos ventilados quando os proprietários viajam, por exemplo. “Além dos benefícios, muitas pessoas têm optado pelo jardim de inverno por questão estética”, afirma.
Ele lembra que o ambiente costuma ter em média três metros quadrados e que é contado como área construída. “Proporcionalmente ao valor total da obra a construção do poço de luz não chega encarecê-la significativamente, mas é importante considerar que três mil metros custam em média R$ 3 mil em Marechal Rondon”, informa.

Trabalho e privacidade
A presença de suítes nas casas deixou de ser um item de luxo e atualmente até mesmo as casas mais populares já contam com este espaço. “Antigamente não se tinha essa preocupação, mas hoje em dia os casais primam por esta privacidade e por isso as suítes são cada vez mais comuns nas casas e já são consideradas praticamente itens obrigatórios nos novos projetos”, garante Oliveira.
Outro espaço que vem sendo incluído com frequência nos novos projetos são os escritórios, também chamados home offices. “Muitas pessoas levam trabalho para casa e também contam com o mesmo local para os filhos poderem estudar. Além disso, hoje praticamente todas as famílias já têm o seu computador e internet, por isso os escritórios se tornaram uma necessidade”, explana.

Produtos
O novo perfil de casas também vem acompanhado de novos materiais de construção na sua composição. O arquiteto observa estão sendo cada vez mais utilizadas nas coberturas de construções em Marechal Rondon as telhas de concreto. “Elas são mais resistentes e duráveis do que as telhas de barro, por exemplo, em caso de chuvas de granizo como a registrada nos últimos dias”, assegura. O mercado ainda oferece telhas de concreto em formatos e cores diferenciadas. “Elas exigem menos manutenção, somente uma lavagem a cada quatro anos em média, enquanto as de barro precisam ser repintadas porque a cor é danificada com os raios solares”, informa. Dependendo do formato, o preço do metro quadrado de cobertura com as de concreto é equivalente ao da outra.
Outra novidade no setor são as portas e esquadrias de madeira revestidas de PVC, que têm maior qualidade estética e durabilidade, não sendo necessário pintá-las e elas ainda são encontradas em cores que imitam madeira. “O preço é quase o mesmo das portas comuns e sua pintura (tinta mais mão-de-obra)”, afirma.
Os pisos laminados e os porcelanatos continuam em alta nas novas construções. Os primeiros são principalmente aplicados em quartos pela característica de não serem frios como a cerâmica) e os demais em outros ambientes. “Hoje há porcelanatos até mesmo para áreas externas, piscina e garagem. São materiais de alta qualidade e beleza, porém exigem muito cuidado para não riscar”, conclui.

<galeria />

Publicidade
Publicidade
Imagem do Dia

Feira de atrações variadas em Marechal Rondon

Publicidade