Geral

Excesso de ferro no organismo pode causar doença

O Presente

30/06/2012 às 09:21 - Atualizado em 02/09/2012 às 19:08

Praticamente todo mundo já ouviu falar em anemia que, na maioria dos casos, é gera da pela quantidade reduzida de ferro no sangue. Porém, poucos têm a consciência de que o excesso desse mineral no organismo também pode causar uma doença: a hemocromatose.

De acordo com o médico do Centro de Endrocrinologia e Obesidade, de Marechal Cândido Rondon, Lincoln Cubiça de Carvalho, hemocromatose é uma doença gerada a partir do acúmulo de ferro no organismo devido a uma deficiência no controle de absorção de ferro dos alimentos ou consumo excessivo.

A maioria dos médicos não solicita e nem irá solicitar esse exame para a maior parte dos pacientes, desde que não apresentem sintomas específicos ou histórico familiar da doença.

Conforme o médico, o exame que visa identificar os níveis de ferro no organismo não consta do protocolo de exames médicos quando se trata de um trabalho de rotina.

“Isso porque se trata de uma doença rara. Não podemos incluir em uma rotina de pesquisa uma doença de característica tão singular, diante de um mar de doenças crônicas que devem ser pesquisadas a cada exame, tais como alterações de colesterol, diabetes, alterações de tireóide, problemas de pressão, entre outras, que são de prevalência muito maior, até mesmo por questões de saúde pública”, salienta.

Por isso, a hemocromatose requer uma investigação específica.

Dentre as doenças genéticas, a hemocromatose é uma das mais comuns, pois acomete um em cada 200 nascidos com alterações genéticas.

(Leia a reportagem completa na edição deste sábado do jornal O Presente)

Publicidade
Publicidade
Imagem do Dia

"Projeto Sustentabilidade - CEMEI"

Publicidade