Copagril – Compras no Site
Ford Ranger 2021 + Territory
Municípios Evolução

COE alerta para crescimento de casos de Covid-19 por bairros de Toledo

(Foto: Divulgação)
A comissão técnica que tabula e analisa o perfil dos casos do novo coronavírus em parceria com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – campus de Toledo apresentou ao Comitê de Operações Emergenciais (COE) a evolução dos casos de Covid-19 segmentado por regiões da cidade.
O último cenário analisado compreende o perfil dos casos confirmados por local de moradia entre os dias 07 e 14 de setembro de 2020. A região do Jardim Porto Alegre e Industrial concentram o maior número de casos, 277 (20,2%). Em seguida vem a região do Panorama e São Francisco, com 206 (15%) casos confirmados.
A região do centro desponta com 178 casos e ocupa o terceiro lugar, representando 13% do total de pessoas contaminadas nos últimos dias em Toledo. Na sequência e com números próximos está o Pancera e o La Salle, com 163 (12%) casos. Já a Pioneira, apesar do número de moradores expressivo, está na quinta posição, com 144 casos (10,5%).
Se considerar as regiões que apresentaram a maior taxa de crescimento nos últimos dias, os bairros Tocantins, Vila Industrial, Jardim La Salle, Jardim Concórdia e Jardim Parizotto, juntos, apresentaram um percentual de 41% de crescimento em relação a primeira semana do mês.
Quando analisado o interior do município, a situação fica ainda mais preocupante. Em número de casos, passou de 45 para 109. Em termos percentuais a situação acende um alerta bastante preocupante para as autoridades, 143%.
O médico porta-voz do COE, Fernado Pedrotti, reforça a necessidade de se cuidar, independente da situação empregatícia, idade ou região da cidade que mantém residência.
“Nos casos confirmados positivos até dia 14 de setembro, o tipo de contágio presumido é de 46,40% de forma comunitária. Ou seja, não sabemos afirmar exatamente a origem da transmissão. Portanto, o uso de máscara, o uso de álcool 70%, o distanciamento e se, possível, o isolamento social, podem fazer a diferença, principalmente em localidades onde residem idosos”, pontua o médico.
TOPO