Esportes

Atleta rondonense se destaca no bicicross nacional

(Foto: Arquivo pessoal )

Desde muito nova, a atleta rondonense Maria Tereza Müller, de 26 anos, vem se destacando dentro do bicicross, levando o nome de Marechal Cândido Rondon pelo Brasil. Recentemente ela passou a fazer parte da equipe Memorial, da cidade de Santos (SP), competindo pela equipe paulista em diversas ocasiões. “Participo de competições desde meus quatro anos de idade, incentivada pelo meu pai e irmãos que também eram atletas. Em 2002 deixei as pistas um pouco de lado até 2009, quando retornei com tudo”, conta Maria.

Nos anos de 2011 e 2012, a atleta foi selecionada pelo programa Bolsa Atleta, que buscava jovens para as Olimpíadas do Rio 2016, mas em 2013 teve que interromper seus treinamentos pela chegada do seu filho.

Neste ano, entretanto, Maria retornou às pistas de bicicross, disputando os jogos abertos paulista, e iniciou treinos e competições em outra modalidade – o speed ou velocidade em pista-, que é disputado em circuito oval e coberto. “O speed é bem parecido com o bicicross, pois a pista é curta e o principal é ter boa explosão muscular. Eu gostei muito dessa nova experiência e espero continuar treinando e competindo”, destaca a atleta.

Ao longo dos anos ela acumula títulos, entre eles o de tri campeã brasileira, pentacampeã paranaense, seletivas pan-americanas, dentre outras competições menores. Para o próximo ano, contudo, o projeto da atleta é treinar muito e disputar o maior número de competições possíveis. “Em 2018 vou representar a equipe paulista nos jogos abertos, quero disputar campeonatos estaduais e nacionais de bicicross, além de competições no speed”, ressalta Maria. 

 

Sonho de uma pista de bicicross em Rondon

Desde a desativação da antiga pista de bicicross em Marechal Rondon, local que hoje é sede do Fórum, amantes do esporte e autoridades vem buscando viabilizar uma nova pista na cidade.

“Hoje eu treino basicamente na rua e dentro da academia, mas nada se compara com um local adequado para nosso treinamento. Mas realmente o que me deixa mais triste é saber que muitas crianças perderam um espaço de diversão. Me dói muito não poder levar meu filho para brincar, assim como eu fazia quando criança” pondera Maria.

Atualmente a área destinada para construção já foi liberada e, segundo informações, uma reunião para discutir o assunto foi realizada no Paço Municipal ainda na tarde desta quarta-feira (06).