Geral

Chuva nas praias de SC: veja como estão os principais destinos dos paranaenses

(Foto: Imagem Aérea feita de Florianópolis feita pela Policia Militar - SC / Arcanjo CBMSC)

A previsão nesta sexta-feira (12) ainda é de chuva, porém mais fraca, em algumas regiões de Santa Catarina, onde três pessoas morreram e quase 2 mil pessoas ficaram desabrigadas por causa dos temporais registrados desde quarta (10) . Boletim da Defesa Civil do estado vizinho, atualizado na manhã desta sexta (12) contabiliza 21 municípios afetados.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) afirmou que até o início da tarde desta sexta (12) que não havia interdições em nenhuma rodovia federal que corta o estado, o que indica que o trânsito flui, apesar da lentidão em alguns pontos na BR-101 (continuação da BR-376).

Se você está pensando em passar o fim de semana no Litoral de Santa Catarina, veja como estão as condições em algumas das cidades litorâneas mais importantes do estado:

 

Florianópolis

A capital de Santa Catarina foi a mais prejudicada pelas chuvas. Nesta sexta (12), a prefeitura pediu para que a população não vá às praias até pelo menos sábado (13) . A preocupação é de que a balneabilidade da água do mar tenha piorado por causa da poluição levada pelas enchentes.

A prefeitura decretou situação de emergência quinta-feira (11), depois de os volumes de chuva acumularem 400 mm - o dobro do esperado para todo o mês de janeiro. Nesta sexta, entretanto, 95% da frota do transporte coletivo voltou a operar.

Na quinta, dezenas de pontos de alagamentos e deslizamentos comprometeram o trânsito em vias importantes do município, como a SC-405, que leva até o Sul da ilha (onde ficam as pontos como o Morro das Pedras e a praia do Campeche) e a SC-401, que leva à ligações de praias como Canasvieiras, Jurerê e Jurerê Internacional. Nesta sexta, ainda há pontos comprometidos na SC-405, SC-401 (erosão perto do km 16), SC-404, no acesso à Lagoa da Conceição (erosão em frente à Casa Rosa).

 

Balneário Camboriú

A boa notícia é de que o sol já voltou a brilhar em uma das praias mais turísticas de Santa Catarina. Por isso, a expectativa é de um fim de semana bastante movimentado em Balneário Camboriú. Na cidade, foram registrados alagamentos em bairros distantes das praias. Até o fim da manhã desta sexta (12), 15 das 25 pessoas desabrigadas na cidade continuavam em um ginásio da cidade.

 

Itapoá

Na divisa com Guaratuba, no Paraná, Itapoá está fora da lista de municípios com algum problemas causados pelas chuvas. A previsão, inclusive, é para uma sexta-feira ensolarada na cidade e um fim de semana de bastante calor.

 

São Francisco do Sul

São Francisco do Sul acumulou quase 150 mm de chuva em apenas 12 horas quinta-feira (11). O volume equivale ao esperado para todo o mês.Os bairros mais afetados foram Rocio Pequeno, Centro, Paulas e Rocio Grande, que ficam relativamente afastados da Praia da Enseada, a mais movimentada.

Segundo a prefeitura, há reparos sendo feitos em ruas centrais, com interdições que começaram às 7h desta sexta, mas há desvios locais. A BR-280, que começa em São Francisco do Sul e vai até o Oeste de Santa Catarina, teve pequenos deslizamentos quinta-feira entre os quilômetros 0 e 4, mas nesta sexta, conforme a PRF catarinense, nenhum trecho de rodovia está com interdição.

 

Barra Velha

Também está fora da lista de municípios atingidos pelos temporais, atualizada na manhã desta sexta-feira pela Defesa Civil de Santa Catarina. Lá, há possibilidade apenas de pancadas isoladas durante o fim de semana.

 

Piçarras

Outro destino bastante procurado por paranaenses, Balneário Piçarras não teve nenhum problema registrado durante as chuvas desta semana.

 

Penha

A cidade sede do Beto Carrero World , o segundo maior parque temático do mundo, está em estado de emergência. Todos os bairros foram atingidos.

Na região da Praia da Armação, a mais famosa da cidade, houve alagamentos. Na praia de São Miguel, procurada por famílias por causa da tranquilidade do mar, duas casas partiram ao meio, a praça de esportes ficou parcialmente destruída e ainda existe risco de deslizamento no Morro da praia, que já é uma área apontada como comprometida por estudos técnicos feitos no ano passado.

Segundo a prefeitura, o impacto dos temporais só não é maior do que o sentido em Florianópolis. A situação é a mesma: o volume de chuvas esperado para o mês caiu em apenas meio-dia no município. Dados da prefeitura indicam que 20 mil pessoas - pouco menos da metade da população local - foram atingidas direta ou indiretamente . Foram 4 mil residências alagadas e 500 pessoas desalojadas.

 

Itajaí

Mesmo que a chuva tenha dado uma trégua nas últimas horas, a Defesa Civil de Itajaí permanece em atenção. Isso porque o risco de desabamento de encostas continua alta, alerta a prefeitura. Estas encostas não estão perto da orla, mas pode comprometer casas e provocar desabamentos de postes ou árvores.

 

Navegantes

A Secretaria de Segurança de Navegantes está em estado de alerta no início da tarde desta sexta. Vários alagamentos foram contabilizados pela Defesa Civil, mas não há registro de situações mais graves.

 

Itapema

A prefeitura decretou situação de emergência em Itapema pelo prazo de dez dias. A previsão ainda é de chuva na cidade nesta sexta. Foram mais de 60 ruas alagadas e vários pontos de deslizamento.Nesta sexta, equipes trabalham na limpeza de vias que ficaram com barro acumulado.

 

Bombinhas

Também bastante atingida pelas chuvas. Uma das estações de tratamento da cidade foi prejudicada e o sistema ficou inoperante durante a quinta-feira. Segundo a prefeitura, ainda pode haver problemas com abastecimento principalmente nas regiões mais atingidas: os bairros Zimbros, Morrinhos, Sertãozinho, Canto Grande e Mariscal - este último com muitos turistas esta época do ano por causa da praia.

A prefeitura orienta a população a não consumir a água que vem diretamente da rua porque o reservatório pode ter sido contaminado pelas águas da chuva. A mesma orientação vale para residências onde a caixa de água possa ter sido atingida pelo alagamento. O ideal é fazer a limpeza antes de utilizar novamente a água reservada. Além disso, há sobrecarga no sistema de coleta de esgoto, o que vai demandar manutenções ao longo da próxima semana.

 

Com informações Gazeta do Povo