Policial

IML não consegue apurar causa da morte de Iuri Lamb

15/10/2013 às 12:03 - Atualizado em 15/10/2013 às 12:03

O adiantado estado de decomposição em que foi encontrado ontem (14) o corpo de Iuri Berlatto Lamb, de 29 anos, implicou no laudo do Instituto Medico Legal de Toledo (IML), que não conseguiu apurar a causa de sua morte.

Oficialmente os médicos legistas deram como morte indeterminada, uma vez que em função dos muitos dias que estava morto, não foi possível identificar nenhum tipo de ferimento, como fraturas, sinais de violência, ou perfuração de tecido, no caso de facada.

Ontem mesmo o corpo foi necropsiado e liberado aos familiares rondonenses para os atos fúnebres. Iuri Berlatto Lamb estava desaparecido há cerca de 35 dias, e após uma ligação anônima a família informou o possível local onde estaria o cadáver. O irmão da vítima realizou buscas no mato em frente ao trevo da AACC, praticamente nos fundos da Tecsoft, quando deparou-se com o corpo de Iuri em adiantado estado de decomposição.

O IML e a polícia acreditam que logo após o seu desaparecimento há mais de um mês, ela tenha sido assassinado, sendo que seu corpo somente foi achado devido a uma denúncia anônima, já que estava em uma área de mato bastante fechada. Uma equipe da Polícia Civil de Marechal Rondon esteve no local do crime e instaurou inquérito para apurar o caso.

Iuri Berlatto Lamb teve passagens no passado pelo crime de receptação e foi usuário de entorpecentes, contudo, segundo a própria polícia, ultimamente ele se mostrava uma pessoa bastante tranquila e até agora não existem suspeitos para a autoria do crime, ou a motivação.

Publicidade
Publicidade
Imagem do Dia

"Das Oktoberfest!"

Publicidade