Variedades

Amor à Vida apresenta caso de incesto

28/09/2013 às 09:51 - Atualizado em 28/09/2013 às 09:51

A chegada de Herbert (José Wilker) desata e ata os nós da vida de Gina (Carolina Kasting). O doutor, anunciado como o novo diretor do corpo médico do San Magno em “Amor à vida”, quase atropela a jovem. O acidente aproxima os dois e entre eles começa a nascer um afeto, que se desdobra em amor e culmina num beijo. “O que ela sente pelo Herbert é muito forte porque a fez sair do seu próprio casulo. E nós sabemos o quanto ela se escondeu. A Gina merece um grande amor”, diz Carolina Kasting, que comemora a nova fase da personagem: “O Walcyr havia me alertado que o momento de Gina chegaria e chegou”, comemora.

De repente, Herbert se percebe envolvido por Gina. E ela, aos poucos, despe-se da aura de gata borralheira do subúrbio. Fica bonita e se preocupa em estar sempre assim. No entanto, a descoberta do amor pode levar a consequências trágicas, já que recai sobre Herbert a possibilidade de ser o pai de Gina. O encontro com Ordália (Eliane Giardini) nos corredores do hospital sustenta a hipótese de ter sido mesmo o médico o homem com o qual ela se envolveu no passado. “Não sei como a personagem vai reagir se descobrir que Herbert é seu pai. Acho Walcyr genial ao colocar essa possibilidade e dar ao público dados que nem as personagens sabem. Ele fez os dois se encontrarem e se apaixonarem paralelamente à família, ao hospital. É muito rico”,  reforça Carolina, entusiasmada com a possível bomba a ser encarada por Gina: “Esse será um dos personagens mais desafiadores da minha carreira na TV. Primeiro tive que provar que podia fazer uma pobre, com pouco material cênico, agora viverei uma grande história de amor, uma das mais polêmicas”, avalia a atriz.

Reprodução

Atores José Wilker e Carolina Kasting preparam-se para a polêmica

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade