Copagril – Sou agro com orgulho
Editorial

A força da soja

Nos próximos dias começa a funcionar um importante empreendimento para o agronegócio, para a Copagril e para Marechal Cândido Rondon. Dois anos depois de adquirir o complexo industrial da Sperafico Agroindustrial, bem próximo ao portal da cidade, entrará em operação, em poucos dias, a indústria de esmagamento de soja. Além de extrair o óleo e o farelo do grão, o local conta ainda com uma fábrica de rações e linhas de processamento de lecitina e de gordura protegida, entre outras. O potencial é para esmagar mil toneladas da oleaginosa por dia.

A indústria conta hoje com cerca de 100 funcionários diretos, além de gerar empregos indiretos e dar oportunidade a trabalhadores terceirizados. Quando começar a operar, mais pessoas devem ser chamadas, aumentando ainda mais a oferta de emprego e renda para as famílias rondonenses. Para o município, para o Paraná e para o Brasil significa mais arrecadação por meio dos impostos, mais desenvolvimento. Para a Copagril, é mais força, mais área de atuação, mais receita.

Casa do Eletricista ARANDELAS

No início do ano a Copagril abriu mão de atuar na avicultura. Todo o aparato avícola foi transferido para a Lar Agroindustrial, que conta agora com quatro aviários e abate de quase um milhão de aves por dia. Assim, a Copagril pode debruçar ampla parte de seus esforços para o que foi a razão de sua criação: a produção de grãos. Agora, mais especificamente e também, no esmagamento de soja.

Nied 2021 A1

O investimento de R$ 55 milhões na aquisição e reforma da planta industrial mostra a importância que a soja tem para o município, para a região e para o país. Hoje o Brasil é o maior produtor de soja do mundo. Com ampla tecnologia e investimentos do homem do campo e de cooperativas como a Copagril, as produções brasileiras da oleaginosa batem recordes sucessivos, ano após ano.

O Paraná é o segundo Estado que mais produz, atrás apenas do poderoso Mato Grosso. E ampla parte dessa soja está situada na região Oeste, onde estão quase 1,5 milhão de habitantes. E toda essa gente é impactada, direta ou indiretamente, pelo sucesso das lavouras de verão.

E as lavouras de verão devem começar a ser instaladas em breve. Só falta a chuva ajudar, pois o agricultor precisa de terra úmida para colocar a semente. A chuva da semana passada ainda não foi suficiente para o produtor rural dar o start, mas os 26 milímetros esperados para hoje (14) e amanhã (15) em Marechal Rondon, de acordo com o Simepar, podem ajudar nessa conta.

Mesmo quem não sabe, a soja tem uma importância na vida de cada habitante. Torcer pelas lavouras é torcer para o bem dos agricultores, mas também para o bem comum. Se as lavouras vão bem, a economia tende a ir bem, especialmente no Oeste do Paraná.

Valorizar o produtor de soja é fundamental. Trabalhar com a soja, agora industrializando o grão, é uma oportunidade ímpar para a Copagril. Votos de prosperidade a todos os produtores e a essa nova fase da cooperativa rondonense.

Grupo Costa Oeste 2021
TOPO