Silvana Nardello Nasihgil

A hora é de respeito mútuo e palavras de esperança

O mundo se unindo por uma só causa: vencer esse vírus maldito!

É só dar uma passeada nas redes sociais para ver quanta imbecilidade se disseminando.

Casa do Eletricista – Clorador Agosto

Quem me conhece sabe que não sou de postar sobre política. Tenho respeito por todos os pensamentos e pelo governo que nos representa, como tive pelo Lula enquanto presidente, mesmo sem concordar com o governo dele.

Vejo tanta gente aproveitando esse momento de fragilidade humana para discutir política. Bolsonaro isso, Lula aquilo. Misericórdia!!! Como pode uma ideologia estar acima do ser humano em um momento tão dramático?

Li sobre gente se exibindo de conhecer vários países, de se informar no Google sobre a importância do Lula nesse momento. Que importância o quê? Caracas, se for por isso eu conheço mais de 40 países e eu encontro e converso com todo tipo de pessoas, e o que tenho ouvido nos últimos dois anos quando falo que sou brasileira é sobre a vergonha que devemos ter por ter tido um presidente que formou quadrilha para agir contra a nação e o povo, nada além!

Portanto, a hora é de respeito mútuo e palavras de esperança e serenidade. Ninguém está interessado em ideologias de gente imbecil que não sabe pensar outra coisa a não ser o poder perdido e suas ideias escravizantes.

E, por favor, se você ler isso, não venha na minha página falar de política que eu vou apagar. Esse é um desabafo meu, algo muito íntimo porque estou muito cheia desse papo político partidário.

O momento não aceita esse tipo de coisas. Não agora, por favor! Discutam com os seus e não criem desavenças só para ocupar o tempo. Vão ler algo construtivo para a vida e a alma, isso sim trará resultados muito mais interessantes!

Está sendo feito o que é preciso. Temos uma equipe muito bem formada com capacidade técnica para nos representar. É hora de nos recolhermos e fazermos a nossa parte, orarmos e acreditarmos que isso vai passar, porque vai, como muitas tragédias mundiais tiveram o seu fim.

Chega de discutir o “sexo dos anjos” e de criar animosidade. A humanidade já está muito sofrida e não precisa de gente que não tenha o que contribuir positivamente. Se calar as vezes é fazer o bem para aqueles que buscam a esperança nos detalhes da vida.

Basta de discussões. Poderemos adoecer mentalmente e psicologicamente, e não queira ser um colaborador do caos.

Sem mais!

 

Silvana Nardello Nasihgil é psicóloga clínica com formação em terapia de casal e familiar (CRP – 08/21393)

silnn.adv@gmail.com

 

TOPO