Coluna ADI-PR

Acordos coletivos já chegaram a 2,4 milhões de trabalhadores, aponta estudo do Dieese

Crise

Estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostra que acordos coletivos para permitir a adoção de medidas contra demissões pela crise econômica da pandemia do coronavírus já chegaram a 2,4 milhões de trabalhadores.

Casa do Eletricista – Clorador Agosto

 

Crise II

Com milhões de negociações diretas entre empresas e empregados, a expectativa do governo é de que esse número aumente e chegue a 24,5 milhões de trabalhadores formais, representando 73% de toda a mão de obra com carteira assinada no Brasil.

 

Pensão

O deputado Luciano Ducci (PSB), junto com outros sete deputados do PSB, apresentou projeto de lei que assegura o direito à pensão por morte para os dependentes dos trabalhadores que atuam em atividades essenciais como o atendimento à Covid-19. A pensão corresponderá a 100% da média dos maiores salários de contribuição, correspondentes a 80% do período contributivo.

 

Sem Revalida

Luciano Ducci, que é médico, apresentou projeto de lei que propõe o registro temporário de médicos brasileiros formados no exterior. Governadores encaminharam pedido ao Ministério da Saúde para que aceite que os médicos brasileiros formados em universidades estrangeiras possam atuar no enfrentamento à pandemia. “Estima-se cerca de 15 mil médicos nessa situação, devido à suspensão do exame Revalida”, expõe.

 

Auxílio emergencial

Moradores de todas as regiões do Paraná relatam o desespero na espera de aprovação do pedido de auxílio emergencial anunciado pelo governo federal. A Prefeitura de Foz do Iguaçu diz que 32 mil famílias estão inseridas no cadastro único. Em Cascavel são 37 mil famílias e em Francisco Beltrão são 8,4 mil inscritas. São microempreendedores, trabalhadores autônomos e desempregados que alegam não receberem informações e sequer aprovação para receber o auxílio.

 

Auxílio II

Segundo o estudo do Instituto Locomotiva, 5,5 milhões de informais correm risco de perder a ajuda de R$ 600. Esse é o número de brasileiros que têm direito ao auxílio emergencial, mas não estão no cadastro único, não têm conta em banco, nem acesso à internet; fazer o dinheiro chegar é o desafio.

 

Cloroquina 

O secretário Beto Preto (Saúde) informou que no próximos dias devem chegar mais 27 mil comprimidos de cloroquina para todas as regionais. “Como ainda não temos tratamento específico e eficaz até o momento, o Ministério da Saúde considerou a utilização da cloroquina em caráter temporário, de acordo com critério da equipe médica dos hospitais”.

 

Antirretrovirais  

São vários medicamentos em teste no mundo e no Brasil para o tratamento da infecção por coronavírus. “Vários antirretrovirais da família dos medicamentos usados para o tratamento de equilíbrio do coquetel anti-HIV estão sendo pesquisados. Foi assim com a gripe H1N1, que resultou na indicação do Tamiflu”, disse Beto Preto. “No caso do coronavírus vai existir um tratamento mais pacificado e aceito por todos”, ressaltou.

 

Custeio exclusivo

O deputado Fernando Giacobo (PL) destaca a aprovação de recursos para custeio de ações e serviços relacionados à Covid-19. “São R$ 3,9 bilhões ao Ministério da Saúde para o enfrentamento à pandemia do coronavírus. As cidades paranaenses serão atendidas”, ressalta.

 

Testes rápidos

A Secretaria Estadual de Saúde entregou 1,5 mil testes rápidos à Prefeitura de Cascavel que serão utilizados para diagnóstico da Covid-19. A prefeitura está comprando mais três mil testes rápidos, R$ 80 cada, que podem chegar nesta semana.

 

Use máscaras

Projeto de lei dos deputados Luiz Claudio Romanelli (PSB), Alexandre Curi (PSB) e Tercílio Turini (CDN) prevê o uso obrigatório de máscara em todas as cidades do Paraná. Os deputados Douglas Fabrício (CDN) e Michele Caputo (PSDB) também propuseram projetos semelhantes.

 

Prioridade

O governador Ratinho Junior diz que a prioridade, neste momento, é enfrentar a pandemia do coronavírus. Foi uma resposta à carta assinada por 20 governadores – ele não assinou – em defesa dos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM). “Neste momento a prioridade é enfrentar da melhor maneira esta pandemia, que tem desafiado a todos a buscar medidas que minimizem os impactos na saúde e na economia”, declarou.

 

Mais carentes

A obrigação dos gestores, segundo o governador, é dar suporte ao povo brasileiro, especialmente às classes mais carentes. “O Paraná não tem tempo a perder com discussões políticas”, disse. “Juntos entramos nesta crise. Juntos dela sairemos. O momento é de uniã””, completou.

 

Exame da Ordem

Universidades estaduais do Paraná, UEM e Uenp, estão entre as dez instituições de Ensino Superior brasileiras que mais aprovam no exame da OAB.

 

Redação ADI-PR Curitiba 

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.

TOPO