Copagril – Sou agro com orgulho
Editorial

Agro é vanguarda

A agricultura mundial tem se mostrado cada vez mais tecnológica e sustentável. O uso de tecnologias de ponta estão permitindo operações cada vez mais rentáveis em todos os sentidos. Hoje nas fazendas se produz cada vez mais usando cada vez menos recursos e reduzindo os impactos ambientais.

A agricultura é, sem dúvida, uma das atividades mais avançadas no uso de tecnologias da quarta revolução, a chamada revolução 4.0, que se utiliza de sensores, big data, inteligência artificial, câmeras e uma série de soluções tecnológicas. É a chamada agricultura de precisão, que usa menos defensivos, por exemplo, para uma mesma área. Com as operações mais eficientes, ganham os produtores, ganham oS consumidores, ganha o meio ambiente.

Casa do Eletricista – BOBCAT

Na China, o uso de drones na agricultura já é bem amplO. Eles filmam, mostram possíveis pragas e até sugerem quando as pulverizações de defensivos, como herbicidas, inseticidas e fungicidas, precisam ser feitas. O uso preciso ainda tem vantagens extras, como a não exposição de trabalhadores na hora da aplicação.

E a tecnologia, que há pouco tempo parecia inacessível, está cada vez mais evoluída. Dia sim dia não surgem aprimoramentos dessas máquinas voadoras, que operam com a precisão que nenhum ser humano teria.

No Brasil, ainda está muito confuso seu uso. Falta legislação para dar garantias ao setor, tanto para quem produz alimentos como para as empresas que vão prestar esses serviços. Em Marechal Cândido Rondon, uma lei para a regulamentação desse tipo de operação foi aprovada há poucos dias pela Câmara de Vereadores. É um passo importante para que as atualizações cheguem quanto antes também para o Oeste do Paraná.

E sem dúvida isso vai acontecer mais cedo do que muita gente acredita. Tratores autônomos e o uso de drones nas pulverizações serão vistos em pouco tempo por todos os lugares. E muito mais tecnologias, como o uso de satélites para fazer o monitoramento completo, preciso e ininterrupto das lavouras, oferecendo respostas rápidas que vão aumentar cada vez mais a produtividade em relação direta com a redução de desafios que o campo oferece. A internet 5G vai ser um pilar fundamental para a aceleração desses processos.

São inúmeras as possibilidades que vão além do conhecimento das pessoas que não estão envolvidas nesse processo e até de pessoas envolvidas. Algumas empresas vendem as colheitadeiras, por exemplo, e vendem também um pacote de conhecimento para que o cliente possa extrair o máximo de desempenho e rendimento das máquinas, melhorando sua performance nas mais diversas situações, tamanha é a tecnologia embarcada nessas máquinas.

E essas tecnologias estão em todas as partes das propriedades rurais, sejam elas pequenas ou grandes. Nas granjas de aves e suínos, sensores medem a qualidade do ambiente, câmeras mostram a saúde dos animais, realizando em minutos diagnósticos que antes levariam dias, semanas ou meses.

É uma verdadeira revolução que está acontecendo diariamente no campo. Novos modelos de produção de alimentos estão surgindo aos olhos de todos. É preciso estar atento para não ficar para trás.

TOPO