Brincando na Praça 2019
Arno Kunzler

Algo que deu certo

Aos 53 anos de emancipação, Marechal Cândido Rondon pode comemorar muitas conquistas.
O município e sua gente sempre buscaram algo para se diferenciar, algo de notória percepção.
Antes mesmo de ser o município de Marechal Cândido Rondon, o então distrito de Toledo, General Rondon, já havia sediado um dos maiores eventos relacionados ao que hoje chamamos de agronegócio.
Em 1979, já com dois deputados estaduais eleitos, Gernote Kirinus, pelo MDB, e Werner Wanderer, pela Arena, este já em seu segundo mandato, o município queria realizar um evento que marcasse a data do seu aniversário.
Por iniciativa do então deputado estadual Werner Wanderer já havia sido criado o Dia do Agricultor Paranaense, exatamente na data de aniversário do município.
Mas ainda era pouco, motivo insuficiente para atrair turistas, chamar atenção da mídia e os olhos das autoridades.
Não se pode dizer jamais que a Festa Nacional do Porco no Rolete, na época já um sucesso nacional, não tenha servido de inspiração para que Marechal Cândido Rondon tentasse fazer o mesmo com o Boi no Rolete.
O vereador Ariovaldo Bier, na época no auge da sua popularidade, depois de participar de alguns eventos onde a experiência fora realizada, e diga-se de passagem muito bem-sucedida em Novo Horizonte, insistiu junto ao prefeito Verno Scherer para que o evento fosse realizado durante os festejos de aniversário, junto com a Expomar, que nascera também naquele ano, ainda nos fundos do Módulo Desportivo, sem nenhuma estrutura.
O concurso dos melhores assadores de Boi no Rolete movimentou toda comunidade, empresas, associações e pessoas que tinham algum conhecimento e convivência com a arte de preparar carne assada.
Um desafio coordenado pelo professor Oldemar Baldus, na época inspetor regional de ensino e que mais tarde seria também o coordenador para a implantação da Facimar (hoje Unioeste) e também o seu primeiro diretor.
Elemar Hensel era chefe de gabinete da prefeitura e quem falava em nome do prefeito para divulgação do evento.
Uma das maiores conquistas para divulgação da festa foi uma entrevista ao vivo na Rádio Gaúcha, no programa do Adroaldo Streck, um dos programas de maior audiência do rádio no Sul do Brasil.
A festa foi um sucesso de público e de curiosidade. As pessoas duvidavam que era possível assar um boi inteiro, quem dirá 20.
Questionamentos à parte, o evento se tornou popular e hoje faz parte do calendário de grandes eventos gastronômicos no Brasil.
A Festa Nacional do Boi Assado no Rolete ultrapassa as fronteiras do Paraná, é hoje um evento conhecido por gente de todo país e muitos do exterior. Alcançou seu objetivo, trazendo turistas e chamando a atenção de autoridades.
Amanhã (28), um domingo com previsão de tempo bom, muito sol, o município de Marechal Cândido Rondon receberá autoridades, entre elas o governador Beto Richa, e milhares de visitantes que vêm para conhecer a festa ou para degustar novamente o boi no rolete.
Quem viu e acompanhou todos os preparativos da sua primeira edição sente orgulho ao ver que essa iniciativa, que num primeiro momento parecia apenas uma brincadeira, se tornasse um evento de tamanhas proporções.
Como se pode ver, sempre existe espaço para inovar, para criar, para fazer algo diferente.
O Boi no Rolete é algo diferente que o povo de Marechal Cândido Rondon cultua com muita dedicação e orgulho.

TOPO