Copagril
Elio Migliorança

AOS SENHORES DO GAECO

O povo trabalhador deste país acredita que os últimos acontecimentos na área judicial podem representar o nascimento de um Brasil novo, onde haja justiça e igualdade para todos. Mesmo com a economia nacional apresentando os piores indicadores da última década, há um setor que está funcionando muito bem, apesar do choro e ranger de dentes daqueles que se acostumaram a viver num Brasil onde os poderosos tudo podiam e para os quais a lei não valia. Refiro-me aos resultados obtidos na Operação Lava Jato e à coragem e determinação do juiz Sérgio Moro, que, junto com o Ministério Público e a Polícia Federal, faz os brasileiros acreditarem em dias melhores. Alguns dirão que estão apenas cumprindo o seu dever, mesmo assim é notável ver estas instituições funcionarem bem entre centenas de outras que nos frustram a cada dia.

Enquanto assistimos a esta ilha de eficiência no Judiciário nacional, nossos olhos agora voltam-se para o cenário regional. A coluna do “Pitoco” publicada no Jornal O Presente do dia 18 de julho passado revelou que o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) ofereceu delação premiada ao dono da Fernamed, preso em Catanduvas, o qual teria esquema de fraude na venda de medicamentos com 20 prefeituras da região Oeste. Além do olhar esperançoso dos brasileiros em direção ao que ocorre em Curitiba, a região Oeste olha com esperança para a eficiente atuação do Gaeco, que se notabilizou desmontando o esquema dos fiscais da Receita Estadual de Londrina, que está desmontando um esquema criminoso na cidade de Ibema, o qual culminou com a prisão do prefeito.

Casa do Eletricista PISCINAS

O povo trabalhador que paga seus impostos e que luta para ganhar o pão de cada dia espera que os assaltantes do dinheiro público sejam punidos conforme determina a lei e sejam banidos do serviço público. O dinheiro que está sendo desviado é “dinheiro de sangue”, pois é o dinheiro que falta para a assistência à saúde de idosos, crianças e doentes que muitas vezes morrem à espera do atendimento que nunca chega ou do medicamento que falta na prateleira dos postos de saúde.

Que o Brasil seja passado a limpo de alto a baixo, acabando com a velha e esfarrapada justificativa de que a corrupção na base se justifica pela corrupção nos altos escalões da República. Estamos assistindo a algo inédito: os poderosos estão indo para a cadeia, corruptos e corruptores dividindo o mesmo espaço nos presídios. Que os senhores investigadores, delegados, Ministério Público e Judiciário saibam que são a última esperança do povo simples que anda na calçada e daqueles que não têm vez nem voz. Esperança de que se faça justiça e que a corrupção seja extirpada do serviço público, punindo políticos e empresários que se associam para o crime. Se os atrasos no pagamento dos impostos são punidos com multa e juros, assim também os desvios de dinheiro público e os criminosos esquemas de corrupção sejam punidos de acordo com a lei.

O povo não pode fazer justiça com as próprias mãos, por isso deposita sua esperança naqueles que são pagos para investigar e fazer justiça. Queremos voltar ao tempo em que tínhamos orgulho de nossos governantes e que possamos envelhecer tranquilos com a certeza de que os impostos que pagamos garantam a assistência que todos merecem.

 

* O autor é professor em Nova Santa Rosa

miglioranza@opcaonet.com.br

 

TOPO