Ford Ka 2020
Coluna ADI-PR

Assembleia vai ampliar transparência na divulgação da prestação de contas dos deputados

Tudo no portal

A Assembleia Legislativa vai ampliar a transparência na divulgação da prestação de contas dos deputados estaduais e estabelecer critérios mais rigorosos para reembolso das despesas da atividade parlamentar. Todas as notas fiscais serão publicadas no Portal da Transparência. Essa é uma das medidas do projeto aprovado nesta semana. Além da divulgação das notas, o limite de gastos com alimentação para cada gabinete será de R$ 2.517,42 e cada nota não pode exceder R$ 208,40.

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

 

Plantio de soja

A prorrogação da semeadura de soja, anunciada há poucos dias pela Adapar, teve grande repercussão no Sudoeste. Nos dois dias em que o governo transferiu sua sede administrativa para Pato Branco, os produtores rurais destacaram de forma positiva a iniciativa. E não é para menos. O chefe da Casa Civil, Guto Silva, calcula que a liberação do plantio sem data-limite deve injetar mais de R$ 250 milhões somente na região.

 

(Foto: Divulgação/AEN)

 

Conquista

Segundo Guto Silva, a mudança atende pedido dos próprios produtores, já que fatores climáticos, como a seca, têm atrasado o plantio de soja no Sul e Sudoeste, dificultando o cumprimento do calendário anterior, que determinava 31 de dezembro como data-limite para a semeadura. “É uma conquista enorme para o produtor, que tem a segurança de que não será penalizado por ultrapassar a data, e certamente beneficia o Estado, que é o segundo maior produtor de soja do país”, disse.

 

Vice-líder

O presidente Jair Bolsonaro convidou o deputado Ricardo Barros (PP) para ser um dos vice-líderes do governo no Congresso Nacional. Barros, ex-ministro da Saúde, é considerado um dos políticos mais hábeis no trato com parlamentares em Brasília.

 

Cabideiro

O escritório da Itaipu Binacional em Curitiba era considerado um cabideiro sem tamanho. O general Joaquim Silva e Luna, diretor-geral brasileiro, acertou ao unificar a gestão no centro de comando na usina que fica em Foz do Iguaçu. Silva e Luna e toda a diretoria residem na cidade.

 

Recorreu

A Itaipu Binacional informou que vai recorrer da decisão cautelar da 4ª Vara do Trabalho de Curitiba, que determinou o retorno dos empregados. A empresa também vai orientar os empregados interessados sobre os procedimentos necessários para dar cumprimento à ordem judicial.

 

Nota Paraná

O deputado Hussein Bakri (PSD) anunciou a suspensão da alteração no Nota Paraná que prejudicava as 1,4 mil entidades assistenciais cadastradas no programa. Segundo Bakri, as instituições poderão continuar a receber notas fiscais de todo o Estado, independente da cidade onde estão sediadas.

 

Sarampo

A próxima etapa da campanha de vacinação contra o sarampo começa na segunda-feira (18) e segue até dia 30 e tem como público-alvo os jovens de 20 a 29 anos, grupo considerado como um dos com maior vulnerabilidade à doença. A vacina é o único meio eficaz de proteger contra o sarampo, doença que é transmitida pelo ar (respiração, tosse, fala, espirro) e que pode ser contraída em qualquer idade.

 

Dengue

O Paraná chegou à marca de mais de mil casos de dengue. Já são 1.029 casos confirmados desde o início de agosto. Já são seis cidades com mais de 300 casos: Floraí, Nova Cantu, Quinta do Sol, Inajá, Santa Isabel do Ivaí e Uniflor.

 

Premiado

O prefeito Claudio Ebehard (PSDB) recebeu dois prêmios de gestão pública de projetos desenvolvidos em Santa Terezinha de Itaipu. É o sexto ano consecutivo que a cidade é premiada pelo Sindicato dos Auditores Fiscais da Receia Estadual do Paraná. Receberam os prêmios os projetos “Cultivando Saúde e Saberes” e “Urbanização do Terminal Turístico Alvorada de Itaipu”.

 

Cota de US$ 500

O Ministério da Economia publicou portaria ampliando de US$ 300 para US$ 500 o limite da cota de isenção fiscal para as compras efetuadas no Paraguai e Argentina. A medida foi destacada pelo prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro (PSD), e pelo deputado Giacobo (PL).

 

Perdas

O Estado e as cidades paranaenses perderam R$ 634,9 milhões com o fracasso do leilão das reservas de petróleo do pré-sal. A previsão inicial era arrecadar R$ 106,5 bilhões, mas apenas R$ 70 bilhões foram pagos. A estimativa inicial era de que o governo paranaense recebesse R$ 494,4 milhões e os 399 municípios paranaenses ficassem com R$ 739 milhões. Agora, o valor repassado ao Estado será de R$ 240 milhões e para os municípios, R$ 358,7 milhões.

 

Da Redação ADI-PR Curitiba

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.

TOPO