Bandeira branca

É preciso levantar a bandeira branca, é preciso urgentemente uma trégua entre os brasileiros. De um lado, bolsonaristas de extrema direita, de outro, esquerdistas e outras pessoas que reprovam o governo federal, mas esqueçam os rótulos. A polarização no país, que ganhou força com as eleições de 2018, nunca esteve tão à flor da pele, tão latente, tão inflamada.

Neste fim de semana, grupos pró e contra o presidente foram às ruas de algumas das principais cidades brasileiras. Por enquanto, sem consequências catastróficas, mas a situação pode piorar gravemente, com novos protestos já marcados para o próximo fim de semana. O risco de confronto entre esses dois grupos é iminente. Uma bomba relógio pronta para explodir – com o perdão do trocadilho.

Casa do Eletricista – RETOMA

E os motivos são óbvios. O primeiro deles é que ambos os lados defendem com voraz idolatria seus pontos de vista. Ambos acreditam que estão com a razão, que sabem o que é melhor para o Brasil. Ardentes com comentários, memes e fakes news que brotam no seio das redes sociais, se municiam de críticas e o que aparenta ser “razão”. Cada um com suas razões e suas bandeiras, racham o Brasil como a história moderna nunca havia mostrado.

Você pode até ser neutro, não estar nem aí para a política, mas é quase obrigado a tomar partido. Ou você é de um lado, ou é de outro. Nesse terreno, parece que não dá para ser nenhum.

E definitivamente a divisão não é a melhor opção para o Brasil – ou para qualquer outra nação. O que o Brasil precisa, agora, mais do que nunca, é união. União para vencer os grandes desafios que a Covid-19 trouxe para o país. Desafios de saúde, mas também desafios econômicos. Unir essas duas bases para sair o quanto antes desse cenário é um desejo que deveria ser comum a todos. Mas no Brasil, as pessoas decidiram remar para lados opostos, cada um de acordo com suas “razões”.

Enquanto a economia despenca, o desemprego aumenta e os números de casos do coronavírus crescem assustadoramente, manifestantes e provocadores arregaçam as mangas para desvirtuar e colocar ainda mais gasolina nessa fogueira. Não ajudam. Ao contrário, nada contribuem para que o país possa sair com a menor quantidade possível de cicatrizes.

O Brasil precisa de união. É preciso alçar a bandeira branca, fazer com que ela tremule sobre toda a nação brasileira. É preciso o esforço de todos nessa batalha, seja de A, B ou de nenhum lado político. É preciso voltar à racionalidade para que as melhores decisões sejam tomadas, sem idolatrias, sem paixões exacerbadas, sem brigas desnecessárias, especialmente nesse momento tão delicado para a nação.

Oficialmente, o país já soma mais de meio milhão de infectados e 30 mil vítimas fatais. O desemprego e a fome ganham cada vez mais espaço. Milhares de empresas fecharam as portas para nunca mais abrir. Defender político ou ideologias políticas não é a coisa mais sensata a fazer nesse momento. O Brasil precisa de união para criar um plano concreto, que saia dos governos e atinja toda a população, para enfrentar essas duas doenças: a Covid-19 e a polarização radical. Nem preta, nem verde e amarela, o Brasil precisa de uma bandeira branca.

 

 

TOPO