Copagril
Arno Kunzler

CAIXA 2 É CRIME

Não é porque a maioria – talvez todos os políticos importantes eleitos no Brasil – tenha movimentado generosas quantias pelo “caixa 2” que agora as pessoas podem achar, inclusive importantes autoridades, que essa prática é normal.

Não é normal não, e mais, é crime eleitoral, portanto passível de cassação de qualquer candidato que reste provado ter usado caixa 2.

Mas não, no Brasil crime só é crime se os outros não fizeram a mesma coisa.

Assim foi quando Dilma estava sendo julgada, o PT achou que ela não cometeu crime porque FHC havia feito a mesma coisa e não foi cassado por isso.

Agora vem o caixa 2 das campanhas eleitorais.

É claro que quase todos os políticos praticam caixa 2, mas é crime.

Só que eles apostaram que se eleger era mais importante do que ser pego cometendo esse crime.

É isso, eles sabiam que era crime e mesmo assim fizeram e esconderam das suas contabilidades, talvez sem querer exagerar, bem mais do que o dobro das despesas que contabilizaram.

Agora que o trem explodiu, até o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, faz ponderações menos graves sobre a prática do caixa 2.

Meu Deus, onde fomos parar?

Caixa 2 é dinheiro que não tem origem, que não pagou imposto, que não foi declarado, portanto ter dinheiro sem origem é o quê?

Agora se um ladrão de banco dá dinheiro para um candidato se eleger, mesmo sendo pego com a mão na massa, vamos ver a Justiça debatendo se deve ou não cassá-lo?

Ou o dinheiro de um ladrão de banco é menos nocivo do que o dinheiro desviado da educação, da saúde, das obras públicas…?

Será que vamos viver isso no Brasil, o perdão para o caixa 2 das campanhas eleitorais?

Eles querem mesmo nos envergonhar, nos enlouquecer de tantas barbaridades que praticam.

E de tantas coisas erradas, começam a achar que essas coisas erradas podem não ser erradas.

O que precisa acontecer para mudar este país?

Já que pelas mãos dos políticos nada vai mudar, nada vai acontecer, nada…

Agora, nossa esperança é a justiça, e pasmem, o presidente do TSE ameniza o uso de caixa 2 como se fosse uma senha que, para os bons entendedores, significa, nós vamos relevar, já que todos cometeram o mesmo crime, ninguém vai preso.

Essa espécie de “indulto” aos políticos pelo jeito está sendo gestado nos tribunais, cuja corte principal é presidida pelo ministro Gilmar Mendes.

Sem dúvida, estamos diante de um dos maiores escândalos políticos da história.

Se caixa 2 devidamente flagrado e comprovado não for motivo para cassar político eleito, então podem rasgar essa legislação, rigorosa por sinal, mas que só ameaça punir, só que na prática é conivente.

Nesse caso, é preciso reconhecer que os políticos estão certos no seu vale tudo eleitoral.

Proibido é perder, ganhar nem que seja de qualquer jeito é triunfo a ser comemorado.

Que os brasileiros não abracem essa ideia maluca, que sejamos capazes de reagir, que tenhamos dignidade para lutar por justiça.

Esse país não pode ser derrotado pelos espertalhões, pelos corruptos e pelos coniventes.

TOPO