Editorial

Cenário desafiador

Quatro pessoas morreram e mais de 70 estão atualmente em tratamento por conta da Covid-19 em Marechal Cândido Rondon. Em Toledo, o alerta passou para a cor vermelha. Em boa parte da microrregião, o número de casos subiu abruptamente nos últimos dias. A escalada do coronavírus pegou em cheio esses municípios.

As consequências podem ser duras. A possibilidade de novo fechamento do comércio em Marechal Cândido Rondon voltou a ser especulada. A abertura do hospital de campanha, até então vazio, já é assunto na pauta das autoridades municipais. A qualquer momento, novas regras de distanciamento podem ser colocadas em prática. E justo agora, quando o coronavírus começa a fazer menos vítimas, tanto em mortes quanto em número de infectados, em todo o Brasil.

[ Publicidade ]
Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

Alguns fatores podem ajudar a explicar o aumento no número de casos: mais gente nas ruas e, infelizmente, mais aglomerações. Basta sair à noite para, em pouco tempo, perceber que as festinhas na casa de amigos são comuns. Nos fins de semana, então, parece que a pandemia não existe mais.

[ Publicidade ]
Nied 2022 – Padrão

Em alguns bairros, as crianças que não estão indo à escola vão às ruas brincar com seus amiguinhos enquanto dividem um tererê e umas mãozadas na bacia de pipoca. Em locais de lazer e prática esportiva, como o lago municipal, muita gente usando máscaras, mas outros tantos desrespeitando as regras.

No comércio, que tem sido em boa parte exemplo até agora, já se observa sinais de cansaço. Alguns supermercados não cuidam mais da quantidade de clientes por família, tampouco da higienização de álcool gel nos carrinhos e cestinhas. Em alguns bares e restaurantes, o trânsito sem máscaras nos espaços comuns também é percebido. Nas ruas, muitos cidadãos acabam usando de forma errada as máscaras. Há ainda os céticos, que povoam território perigoso e geram riscos aumentados.

Não se trata de apontar o dedo para este ou aquele, para dizer que fulano ou cicrano é o culpado pelo aumento no número de casos e pelo cenário desafiador. Trata-se de elencar pontos que podem e precisam ser melhorados para que o comércio e as famílias não sejam mais penalizados com o fechamento dos estabelecimentos comerciais, com o desemprego. Pontos que, se ajustados, podem ajudar o município a atravessar esse período tão difícil, seja na área da saúde, seja na economia, com menos traumas.

A pandemia não só não acabou, como está em seu pico (até o momento) em Marechal Cândido Rondon. Os cuidados que começaram a ser exercitados lá no longínquo mês de março devem permanecer. Lavar as mãos com água e sabão, usar álcool gel, evitar tocar o rosto, não promover aglomerações e, se possível, ficar em casa (sem a visita de outras pessoas de fora do círculo familiar) são práticas ainda altamente recomendáveis.

A conscientização das pessoas, no sentido mais pleno da expressão, é o caminho para reverter a atual situação. Sem consciência coletiva as chances do vírus são cada vez maiores e da sociedade são cada vez menores.

TOPO