Copagril
Pastor Mário Hort

Chegando ao aeroporto de Tel Aviv – 3ª parte

Desembarcamos em Tel Aviv e eu sentei em uma das muitas cadeiras que estavam diante da esteira, onde surgiria nossa mala que despachamos no embarque. Eu apenas queria aguardar nossa mala. Natalia sentou-se ao meu lado, quando olhei para um senhor idoso que vinha na direção da esteira, para também retirar a sua mala, mas ele olhou para mim, sentou-se ao meu lado e iniciou seu diálogo com as seguintes palavras:

“Eu aceitei a Jesus em Nova Jersey, Estados Unidos, por ocasião da visita de minha filha. Durante meus 80 anos de vida eu nunca havia tomado o evangelho a sério para minha vida. Mas, na residência de minha filha tive tempo para ouvir o canal evangélico da Alemanha, TV- ERF, e ouvi uma mensagem de Joyce Meyer, que me impactou de tal forma que ali mesmo eu me decidi por Jesus.

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

E Joyce comunicou a todos que desejavam servir a Deus a partir desta data que buscassem uma igreja para crescer em comunhão com outros filhos de Deus. Portanto, ao retornar para a Alemanha, eu procurei pela internet onde estaria a igreja mais adequada para desenvolver a minha fé cristã. Encontrei algumas de minha antiga igreja, onde eu sabia que tudo não passava de um cerimonial sem vida, então encontrei uma comunidade e logo me identifiquei com seus princípios.

A igreja fica a apenas 16 quilômetros de minha casa, e fui visita-la. O pastor me recebeu simpaticamente, como também toda comunidade, e agora estou aqui em Israel, e desejo ser batizado no Rio Jordão, com o grupo de minha igreja nova, pelo meu pastor e líder do grupo de nossa viagem por Israel”.

 

Amigos leitores, vocês podem entender minha surpresa?

Eu precisava retirar a mala da esteira, mas apenas dei um sinal para minha esposa, que me permitisse ouvir as palavras do idoso, que não me conhecia, que eu nunca o tinha visto, apenas embarcamos juntos com o grupo em Frankfurt, mas que quis sentar ao meu lado e me narrar a experiência com a rede da PESCADORA Joyce Meyer, que lhe pescou para Jesus.

E ele acrescentou: “Minha filha trabalha com cosméticos e prepara as mulheres para que possam sair de casa com boa aparência. E ela me disse: ‘Pai, eu preparo as mulheres com higiene, beleza e perfumes para que, por onde elas passem, elas deixem um suave perfume’… Assim também nós, filhos de Deus, devemos trazer um suave perfume de Cristo para as pessoas por onde passamos”. Helmut Schneider.

Eu preciso confessar, essa situação me emocionou em Tel Aviv, no aeroporto, ao perceber o “suave perfume” do senhor idoso, que passou 80 anos sem saber “quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem”.

Eu também me sinto diante daquele que surgiu na beira do Mar da Galileia, andou sobre as águas de madrugada, os discípulos temiam que fosse um fantasma, mas ele lhes bradou: “Não temam, sou eu”.

A mulher samaritana, no poço de Jacó, também sabia que o Messias deveria surgir a qualquer momento, e ela chamou as pessoas de seu povoado para ver o homem e verificar se ele não é o Messias.

E Simão Pedro respondeu: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”. Mt 16:16

 

Mário Hort é pastor da Igreja de Deus no Brasil em Marechal Cândido Rondon

ecosdaliberdade@yahoo.com.br

TOPO