Elio Migliorança

Contaminado e com risco de morte

Há um tsunami na comunicação que vai das grandes redes, passando pelas redes sociais e os demais meios de contato desta era digital. O epicentro do cataclisma chama-se coronavírus, mas dezenas de outros temas embarcaram como caronas nos noticiários, deixando todos atordoados e sem saber direito a quem dar ouvidos.

Já se viu de tudo em tão pouco tempo, e até o final desta situação seremos bombardeados por coisas do arco da velha até teorias da conspiração imaginadas para o dia em que soarem as trombetas do apocalipse.

Casa do Eletricista – RETOMA

Junto com preciosas informações circulam boçalidades e desinformações, contribuindo para espalhar o pânico e a desordem social. Há um amontoado de informações e análises que fica difícil saber para que lado devemos correr.

Vamos organizar as ideias, manter a calma e colocar tudo em ordem. Não há motivo para entrar em pânico, pois não é o exército vermelho que está marchando contra nós, e sim hora de aprender a ser racional e prático para enfrentar uma situação de risco.

Melhor desligar-se das quedas de braço travadas entre os aproveitadores de plantão que desejam tirar proveito político da situação, apontam o dedo em todas as direções e procuram ou inventam culpados, espalhando as mais estapafúrdias teorias da conspiração.

Primeira atitude racional é seguir as orientações dos profissionais de saúde, os maiores interessados em ver a situação sob controle, afinal, eles serão os mais atingidos se a epidemia se espalhar, pois terão sobrecarga de trabalho para atender os pacientes em situação de risco.

Segunda será denunciar aos órgãos de defesa do consumidor os aproveitadores de plantão, comerciantes de diversos ramos que elevaram em até 500% os preços de álcool gel e máscaras protetivas, um desrespeito, falta de vergonha na cara e um assalto ao bolso alheio diante da crise que estamos vivendo. Adote as medidas recomendadas, ajudando assim a proteger-se e a proteger os demais.

O comportamento de algumas autoridades foi simplesmente vergonhoso, alguns até com um discurso anticientífico criminoso, enquanto que outros, a exemplo do ministro da Saúde, muitos governadores, secretários estaduais e prefeitos, fizeram e estão fazendo o dever de casa, honrando cada voto recebido na última eleição.

Passe longe das receitas milagrosas que em tempos de sobressalto nacional se espalham como mosquitos no pântano, levando muitas pessoas a tomar chá de todos os tipos de erva, cujo resultado positivo é a limpeza do terreno, pois as sugestões são tais que qualquer tipo de capim pode surgir como milagroso.

E para esclarecer a origem do título deste artigo, quem foi contaminado ao longo do avanço do vírus em território nacional foi o “bom senso” com risco real de morte, pois as reações de algumas autoridades nacionais foram vergonhosas e colocaram em risco a saúde da população. Alguns menosprezaram o perigo, outros se omitiram vergonhosamente por não tomarem as medidas que estavam sob sua responsabilidade e muitos serviram de mau exemplo, provando que ninguém é totalmente inútil, no mínimo servem como exemplo a não ser seguido. Em muitos casos o bom senso foi ferido de morte, lamentável, pois o que mais precisamos neste momento é de união nacional e responsabilidade total.

Faça sua parte e vamos torcer para que ao fim desta pandemia estejamos todos vivos.

 

O autor é professor em Nova Santa Rosa

miglioranza@opcaonet.com.br

TOPO