Ecoville – Maior rede de limpeza
Ford Show Rural
Paraná Produtivo - ADI-PR

Descomplica Rural é sinônimo de agilidade e segurança jurídica

Descomplica Rural

O governador Ratinho Junior lançou o Programa Descomplica Rural para promoção do desenvolvimento sustentável por meio de ações que garantam agilidade na concessão de licenciamentos ambientais. A Faep teve uma contribuição direta na construção da iniciativa, que visa proporcionar segurança jurídica, bem como processos qualificados e consistentes e que estejam de acordo com as necessidades dos setores econômicos produtivos e da preservação ambiental.

Casa do eletricista MINIESCAVADEIRA

 

(Fotos: Divulgação)

 

Agilidade

O Descomplica Rural vai agilizar a liberação de licenças ambientais e uma das principais ações será a inserção do licenciamento dos empreendimentos que ainda são licenciados pelo Sistema Integrado Ambiental. Entre eles estão: saneamento, cemitérios, fauna silvestre, geração, transmissão e subestação de energia, náuticos, minerários, rodoviários, aeroportos e aeródromos, atividades portuárias, transporte por dutos, além de obras diversas, como, por exemplo, dragagem, canais para drenagem, retificação de curso de água, entre outros.

 

No Show Rural

A ministra Tereza Cristina Dias (Agricultura) confirmou que estará em Cascavel no 32º Show Rural Coopavel. A data depende de ajustes de agendas dela e do governador Ratinho Junior, que também estará em Cascavel com a descentralização do Estado de terça (04) a quinta-feira (06). Tereza Cristina se encontrará com autoridades, conversará com líderes do setor agropecuário e fará visitas a expositores.

 

Silos públicos

Depois de reformas e um ostensivo controle de pragas, os silos públicos horizontais do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá voltam a receber carga. Localizados no cais, em frente aos berços 212 e 213, os armazéns são destinados ao farelo de soja. A expectativa dos operadores é movimentar 120 mil toneladas do produto nestes três primeiros meses do ano. São quatro armazéns, com capacidade de 15 mil toneladas cada. Atualmente, as estruturas do complexo são usadas pelas empresas Céu Azul, Grano, Gransol, Marcon, Sulmare, Tibagi e Transgolf, na movimentação do farelo de soja.

 

Cotriguaçu

A Central Cotriguaçu, integrada pelas cooperativas C.Vale, Copacol, Coopavel e Lar, gigantes do agronegócio paranaense às quais estão filiados mais de 40 mil produtores, vai inaugurar em março o maior complexo de geração de energia solar para autoconsumo do Estado. Construída pela BioWatts Energia Solar, integradora de energia fotovoltaica que responde por cinco entre as dez maiores unidades geradoras do Paraná, a usina em fase de conclusão conta com 2.028 placas, que gerarão 84.000 Kwh/mês, equivalentes ao consumo de 540 residências de padrão médio.

 

Preços elevados

A pressão que tem elevado os preços do trigo no Brasil deve permanecer pelo menos até a entrada da próxima safra do cereal, em meados de setembro, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria do Trigo. A situação é puxada especialmente pela forte alta nos valores do trigo nos mercados externos, em meio a problemas climáticos em locais como Austrália, Europa e Mar Negro, dificuldades logísticas na França, perda de produção na Rússia e expressiva demanda asiática.

 

Argentina agradece

Principal fornecedora de trigo do Brasil, a Argentina foi favorecida por todo o contexto, que fez com que nos últimos dois meses a cotação do cereal no país saltasse 26%, para US$ 240 por tonelada, ampliando a pressão sobre o mercado brasileiro. Localmente, a desvalorização do real frente ao dólar desde o início do ano e a quebra de safra de 33% no Paraná também contribuíram para o atual cenário. Os valores do cereal no Paraná avançaram 18%, para R$ 1 mil por tonelada, enquanto os preços no Rio Grande do Sul saltaram 28%, para R$ 700 por tonelada.

 

Cocari amplia

Como parte do planejamento estratégico, a Cocari vai reduzir custos logísticos, incrementar as estruturas de recebimento, bem como ampliar oportunidades de negócios em novas áreas de atuação. Considerando estes aspectos, a cooperativa fechou contrato de locação, por prazo determinado, com opção futura de compra, de duas unidades de recebimento de grãos. As unidades estão localizadas em Ponta Grossa e Imbituva. O local em Ponta Grossa tem capacidade para 50 mil toneladas, ou seja, um pouco mais de 830 mil sacas de cereais, e em Imbituva tem capacidade para 20 mil toneladas, pouco mais de 330 mil sacas.

 

Uvas gaúchas

As perdas nas lavouras de uva do Rio Grande do Sul podem chegar a 20% nesta temporada. A safra do Estado, que poderia ser de 790 milhões de quilos, deve ficar em 640 milhões de quilos. As variedades mais precoces, usadas na fabricação de vinhos, já estão sendo colhidas e a safra vai até março. A chuva precisa vir com regularidade para que as perdas não aumentem. A previsão é que o prejuízo deste ano pode ter sequelas para 2021.

 

 

Peste suína na Ásia

A FAO informou que 7.888.768 suínos já foram eliminados em países asiáticos por causa da contaminação com a peste suína africana. O número representa aumento de 59.501 animais em relação ao levantamento anterior, de 09 de janeiro. O aumento se deve, principalmente, ao número de suínos descartados na Indonésia, que passou de 42 mil animais para 80 mil animais eliminados pela contaminação com a doença. Na última semana, dois novos distritos do país foram atingidos pelo vírus.

 

Piracanjuba

O grupo Piracanjuba, de Goiás, um dos maiores laticínios do país e pioneiro ao produzir leite de vaca sem lactose no Brasil, amplia a aposta no Paraná e deve iniciar operações no mês que vem em Cascavel. A empresa arrendou uma unidade de recepção e resfriamento de leite pertencente a Coopavel às margens da BR-277.

 

Da Redação ADI-PR Curitiba
Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br

TOPO