Copagril
Pastor Mário Hort

Direção defensiva no casamento?

 

4ª parte “Cuide das portas e janelas de seu matrimônio II”

 

Acidentes no trânsito entre cônjuges são extremamente perigosos. Acontecem nos corredores da casa e também nos breves comunicados por telefone ou internet.

Casa do Eletricista CÂMERAS

O motorista aprovado com direção defensiva sinaliza sua intenção com o veículo em alta velocidade.

Infelizmente há poucas pessoas que sabem conduzir seu veículo conjugal com cuidados defensivos, para si mesmos e para os outros.

A falta de delicadeza entre marido e mulher, pais e filhos pode causar o caos infernal por único descuido no convívio familiar.

Os sentimentos conjugais estão na pele e na menina dos olhos. Em nossos veículos temos para-choques, para-lamas, cintos de segurança e airbags, mas na união conjugal uma única palavra pode ser um choque que causa feridas para sempre na alma da vítima.

Não é apenas traição, adultério e violência que causam traumas na alma; também pequenos ferimentos na “menina dos olhos da alma” podem cegar ou ferir profundamente.

Infelizmente os causadores dificilmente percebem seu mau comportamento no “trânsito” da vida conjugal e familiar.

Geralmente reconhecemos tarde demais que o descuido nas pequenas encruzilhadas, no leito conjugal na hora mais sonhada do matrimônio, causou “choques” fatais na pessoa amada.

É difícil o que afirmamos? Sim, muito, muito sensível e perigoso, porém é assim e exige muitos cuidados para viver a felicidade sonhada por todos para o lar.

A esposa disse “não” no momento delicado da alma do marido, que desejava “desarmar” uma tentação, fazendo amor com sua esposa, e ele pode cair na armadilha porque ela foi indelicada naquele momento de uma luta escondida no seu coração sincero.

O marido disse “não” voltando as costas para ela, que o esperava, mas ele simplesmente virou para o outro lado e dormiu, e isso após inúmeras experiências similares.

Estou escrevendo do que meus ouvidos ouviram e fazem parte dos momentos de maior tristeza, aconselhando pessoas feridas na alma. Eu vi as lágrimas mais “amargas” rolar dos olhos de esposas jovens e sinceras.

Cuide do trânsito no corredor de sua casa!

Cuide nos movimentos em sua cama!

Cuide nas manobras bruscas dos seus olhos!

Cuide nas palavras que você diz no trânsito do dia a dia para o seu cônjuge!

Cuide nos toques debaixo da mesa; há “cutucadas” perigosas nos pés de seu cônjuge.

Cuide para não capotar nas “curvas” com amigos, ao se encontrar com alguém carinhoso e astuto! Ele pode destruir toda sua estrutura de felicidade conjugal.

Novo casamento, após um capotamento do casamento não elimina problemas conjugais.

Em Curitiba recebemos um telefonema e no final do diálogo o doutor disse: “Você sabe que estou separado de minha primeira esposa e casei novamente? Mas, apenas troquei de um problema por outro”.

Pleiteamos por casamentos unidos até a morte, mas temos muitos casos já irremediáveis. Por essa questão apelamos também para o seu segundo, terceiro… relacionamento. Faça um novo começo para as suas gerações em Cristo Jesus, começando a servi-lo a partir da leitura deste artigo.

 

Mário Hort, o autor é pastor da Igreja de Deus no Brasil em Marechal Cândido Rondon

ecosdaliberdade@yahoo.com.br

 

TOPO