Elio Migliorança

DIZEM QUE…

Toda a história que começa deste jeito, com o famoso “dizem que”, desperta logo a desconfiança de que seja invenção ou fofoca. Verdade ou mentira, muitos boatos acabam acontecendo, fazendo crer que realmente onde tem fumaça tem fogo. Dizem que a “nova Lei Seca” vai resolver todos os problemas do trânsito brasileiro. A versão anterior foi malfeita e permite aos infratores negar-se ao teste do bafômetro. É uma estupidez, pois o teste do bafômetro devia ser visto como a prova do infrator de que não está alcoolizado. Seria o seu atestado de inocência e ponto final. Nova lei, nova brecha para escapar do flagrante, pode crer que é isso que vai acontecer. Creio que um dia seremos um país sério, mas não tão já.

Dizem que o atraso nas obras para a Copa de 2014 é proposital. Quando o prazo encurtar, virá um decreto que dispensará licitações e as obras em caráter emergencial serão realizadas sem concorrência, e assim, uma vez aposentados os gatos da fiscalização, os ratos gastadores farão a festa, afinal os fornecedores são aqueles que fazem doações de recursos “não contabilizados” para as campanhas políticas.

Casa do Eletricista – RETOMA

Dizem que as gravações comprometendo Demóstenes Torres já existiam há mais de ano, mas somente agora, no alvorecer da campanha política, interessava divulgá-las, e também dizem que, ao se conhecer o inteiro teor das mesmas, a terra vai tremer e muitas figuras carimbadas da política nacional vão padecer no mesmo inferno astral em que está o senhor Demóstenes Torres. Estranho como tão rápido anda este processo, enquanto o “mensalão”, que desviou muitos milhões mais de dinheiro público, ainda não tenha sido julgado e continue mofando nas gavetas do Supremo Tribunal Federal (STF) e correndo o risco de prescrever por decurso de prazo.

Também dizem que aqui na terrinha o nosso governador vai retirar os policiais de cidades com menos de dez mil habitantes. É de uma estupidez tal esta atitude que eu me recuso a acreditar que um governador possa tomar tal atitude. Será a festa da bandidagem e o terror da população. Prefiro acreditar que seja mesmo só um boato.

Também dizem que a lei existe para ser cumprida. Concordo com isso, mas em determinadas situações não é fácil. Ao retornar de uma recente viagem, resolvi cumprir o que estava escrito nas placas de trânsito. O trecho escolhido foi de Juvinópolis, distrito de Cascavel, até a cidade de Cascavel. Trecho bem conservado, está a cargo das concessionárias do pedágio da BR-277 a sua conservação, e na maior parte do referido trecho a velocidade indicada é 60 km/h. Raros são os trechos em que se pode andar a 80 km/h. A experiência foi traumática. Um bitrem quase me atropelou. Outro fez soar uma buzina que parecia uma banda marcial dentro do meu carro. Acho que o motorista de uma “Toyota Hilux” está xingando minha mãe até hoje. Quando atravessei uma vila a rigorosos 30 km/h, o motorista de um Citroen C4 me fez um sinal com a mão direita. Eu entendi que ele vai me mandar um ovo de Páscoa, já outros me disseram que uma bolinha tem outro significado. Enfim, dizem que cumprir a lei é fácil, mas eu concluí que nem sempre é assim, mesmo que se tenha a melhor das intenções.

TOPO