Copagril
Elio Migliorança

DOENDO NO BOLSO DE TODOS

Com os aumentos abusivos de impostos e tarifas, os governos jogaram todos na vala comum dos que vão pagar a conta. Na nova versão do “nós e eles”, nós somos os patos que pagarão pela falta de planejamento dos governos e pela falta de seriedade na aplicação do dinheiro, enquanto que eles são beneficiados com aumentos salariais, gratificações, auxílio-moradia e outras mordomias mais. No duelo governo e povo, nós sempre perdemos. O aumento na tarifa de energia elétrica atingiu mais os pobres porque eles vão pagar pelo consumo residencial e pelo aumento na indústria e comércio, que repassam estes custos no preço dos produtos ao consumidor. O aumento dos juros na casa própria atingiu em cheio aquela população que foi amedrontada com a alta de juros se a oposição ganhasse a eleição. A alta nos preços dos combustíveis também atinge a todos, pois o aumento no custo do transporte será repassado ao consumidor no preço dos produtos. Paga mesmo aquele que não tem carro. De novo todos e especialmente os mais pobres se ferraram.

O aumento nas tarifas do transporte público é um petardo em cheio no estômago do trabalhador que utiliza o transporte porque eles, os políticos, andam com carro e motorista pagos com nossos impostos. O apagão da energia foi uma piada de mau gosto porque, além de gerar prejuízo, gerou uma justificativa tosca quando o ministro disse que o apagão foi preventivo para evitar queda da energia, isto é, fizemos um apagão para evitar o apagão.

Casa do Eletricista SORTEIO DE VERÃO

O Brasil é o único país do mundo em que o combustível sobe na bomba enquanto na refinaria seu preço caiu pela metade nos últimos seis meses, passando de US$ 100 para US$ 50 o barril de petróleo. Corrigir a tabela do imposto de renda em 4,5%, quando a inflação foi maior que 6,5%, significa mais gente pagando imposto, justamente aqueles a quem a presidente reeleita prometeu o paraíso. O ministro Levy já avisou: seguro-desemprego é benefício ultrapassado.

O “tarifaço” aprovado no Paraná em nada perdeu para a traição e mentiras federais: aumento de 40% no Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no combustível e em outros 90 mil itens de gêneros alimentícios e material de consumo geral. E a espada continua encostada na garganta da população com a ameaça da volta da CPMF e cobrança de pedágio na ponte de Guaíra. A inflação está subindo e o Produto Interno Bruto encolhendo. O dólar em alta afeta nosso comercio exterior. Como diz o ditado: se ferraram todos os eleitores de Dilma, Beto e deputados do “tarifaço”. Passada a eleição, os pobres que acreditaram no paraíso logo estavam no purgatório e agora foram lançados nas chamas dos aumentos dos infernos.

A indignação da população é legítima porque você planejou seu ano, fez dívidas conforme suas receitas, planejou investimentos e suas despesas para viver e produzir. Mas aí, governos incompetentes gastaram demais, concederam benefícios além da conta, nomearam incompetentes ou ladrões para cargos estratégicos e aí a corrupção correu solta, então quanto falta dinheiro, simplesmente assaltam você com aumentos abusivos. Você é obrigado a pagar, porque deputados que não dão a mínima para seus eleitores legalizaram a extorsão oficial.

 

* O autor é professor em Nova Santa Rosa

miglioranza@opcaonet.com.br

 

TOPO