Pref. MCR Novembro Azul.
Dom João Carlos Seneme

É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!

Estamos chegando ao fim do Ano Litúrgico e, no Evangelho de São Lucas, é também o fim da viagem de Jesus. Em Jerusalém era será morto e ressuscitará. Neste fim de semana, o Evangelho apresenta um discurso de Jesus num estilo escatológico que aborda o fim dos tempos com um olhar de esperança na vivência cotidiana da fé. Mesmo que tudo seja destruído, o Filho de Deus retornará para reunir todos os seus. Será preciso ser perseverante e vigilantes com um olhar atento nos acontecimentos.

O caminho da Igreja e dos discípulos não será fácil: haverá perseguições, denúncias, fracassos. A metáfora é apresentada pela construção do templo, tão grande, sólido, bonito, esplendoroso; ele será destruído, mas a Igreja não. A missão dos discípulos em caminhada na história é ajudar a construir o mundo de acordo com o projeto de Deus. É uma tarefa difícil, mas com a ajuda e a força de Deus, possível.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

Jesus exorta seus discípulos a exercitar-se no discernimento para não serem enganados. “Muitos virão em meu nome dizendo: ‘Sou eu’! E ainda: ‘O tempo está próximo’”. O falso profeta não age como Jesus, como viveu toda a vida servindo a Deus e colocando-se a serviço da humanidade. Quem busca o poder para dominar e escravizar os outros não é discípulo de Jesus. O cristão deve ser atento para não se deixar enganar por falsas promessas e mentiras. Devem dizer um não decisivo: “Não seguias esta gente”!

Os apóstolos serão desafiados a dar testemunho, serem mártires, na certeza de que o Espírito Santo, enviado pelo Senhor, os assistirá na hora da prova. Eles foram no seu tempo e nós somos hoje convidados pelo Senhor a viver nossa fé com coragem. Com a certeza de que com a nossa perseverança salvaremos muitas vidas. A vida cristã não é questão de viver o momento, mas ela exige perseverança a vida toda, nos momentos de alegria e de dificuldades. O cristão é aquele que persevera no amor, continuando a praticar o bem a custo da própria vida. Desta forma, testemunhamos nossa fé e alegria de ser discípulo do Senhor e participar de nossa Igreja.

A leitura do Evangelho não nos remete ao futuro, mas nos ajuda a refletir sobre a nossa vida hoje. Não podemos olhar para trás querendo encontrar um refúgio seguro no passado. O nosso tempo é agora; temos que transformar o mundo que nos cerca em um lugar bom para todos. É um caminho cheio de labutas; ele não nos leva ao aniquilamento, à destruição absoluta, ao fracasso total, mas à vida nova, à vida plena. Por isso, deve ser uma caminhada que devemos percorrer de cabeça levantada, cheios de alegria e de esperança.

No próximo fim de semana 19 de 20 de novembro vamos realizar nosso Congresso Diocesano da Família. Venha participar conosco e manifestar a alegria pelo matrimônio com sinal de alegria e esperança. No encerramento, 20 de novembro, vamos acolher a imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida que visitará todas as paróquias e comunidades de nossa Diocese.

TOPO