Copagril – Sou agro com orgulho
Dom João Carlos Seneme

Em Jesus Deus revela a sua misericórdia

O Evangelho de Marcos (7,31-37) nos narra a cura de um surdo-mudo no território da Decápole (grupo de dez cidades ao Leste do Rio Jordão, atual Jordânia), depois de haver curado a filha de uma mulher siro-fenícia. É uma forma de condenar a discriminação do judaísmo em relação ao território pagão e sua gente; os judeus os consideravam impuros e consideravam que os pagãos estavam perdidos para Deus. Jesus não aceita estes princípios e é justamente neste território que realiza milagres. Tocando e curando o surdo-mudo, Jesus leva a salvação em todos os lugares. Não é simplesmente uma visita naquele território, Jesus quer se aproximar das misérias dos pagãos.

Vamos ao texto: Jesus saiu da região de Tiro, através da Sidônia, tomando a direção do lago da Galileia e foi para o território da Decápole, ou seja, um ambiente pagão. Trouxeram-lhe um surdo-mudo e pediram-lhe que impusesse a mão sobre ele. Jesus o levou à parte, longe da multidão, colocou os dedos em seus ouvidos e, com a saliva, tocou-lhe a língua. Por fim, levantou os olhos para o céu, suspirou e disse: “Efatá!”, que significa: “Abre-te”! O gesto de levantar os olhos ao céu é claro: Jesus cura com o poder que lhe foi dado pelo Pai.

Casa do Eletricista ROWA

No Evangelho, Jesus, cumprindo o mandato que o Pai lhe confiou, abre os ouvidos e solta a língua de um surdo-mudo, ou seja, liberta este homem da escravidão. No gesto de Jesus, revela-se que Deus se compadece de quem sofre e não quer que o homem se feche no egoísmo e na autossuficiência rejeitando o amor, a partilha e a comunhão. O encontro com Cristo leva aquele homem surdo e mudo a sair do seu isolamento e a estabelecer laços familiares com Deus e com todos os irmãos, sem exceção.

Nied 2021 M1

“Efatá” é o grito de libertação que cura e salva. A liberdade, segundo a Bíblia, é relacionada à totalidade, ao amor e à eternidade. Só Deus pode oferecer tudo isso.

Combate Max Natal

Depois da cura, aquele homem, antes limitado pela doença, se torna um homem novo. Esta transformação não depende somente de Jesus, mas é preciso que o homem aceite e deixe que Deus realize o milagre. É preciso fé. É preciso conversão. Esta palavra também é dirigida a nós quando nos fechamos no nosso mundo e não nos deixamos curar por Jesus. Ele faz as propostas, lança desafios, oferece o seu Espírito que transforma e renova o coração do homem; mas o homem deve acolher a proposta, optar por Jesus e abrir o coração aos desafios de Deus.

Rui Sonho nov/dez 2

Este ano estamos celebrando os 50 anos do Mês da Bíblia. Este ano vamos estudar a Carta de Paulo aos Gálatas com o lema “Todos vós sois um só em Cristo Jesus” (Gl 3,28). Em Cristo Jesus todas as divisões foram superadas: “Pela fé em Cristo Jesus, sois todos filhos de Deus. Vós que fostes batizados, consagrando-vos a Cristo, vos revestistes de Cristo. Não há mais grego, não há mais escravo nem livre, não há homem nem mulher; pois somos um em Cristo Jesus” (Gl 3,28).

 

O autor é bispo da Diocese de Toledo

Grupo Costa Oeste 2021

revistacristorei@diocesetoledo.org

 

TOPO