Ecoville – Maior rede de limpeza
Editorial

Essa Copa já é de vocês

Neste sábado (30) as atenções vão estar voltadas para as oitavas de final da Copa do Mundo, mas também para um modelo de negócio exemplarmente difundido na região Oeste do Paraná: o cooperativismo.

Fazendo parte das ações voluntárias do Dia C – Dia de Cooperar, a Praça Willy Barth, em Marechal Cândido Rondon, será palco, amanhã, de uma programação especial, que marcará o final de uma campanha que foi desenvolvida ao longo do mês alusiva ao Dia Internacional do Cooperativismo, lembrado em 07 de julho.

Casa do eletricista MINIESCAVADEIRA

Ou seja, a ideia é cooperar e com isso reforçar a importância dos princípios do cooperativismo em uma comunidade.

Sustentabilidade, tema escolhido para a lembrar a data mundialmente, é a cara do cooperativismo.

Ele ganhou contornos expressivos no Sul, se desenvolveu nesses três Estados, tornando-se grande aliança em prol de produtores rurais e comunidades onde estão inseridas. Onde as cooperativas estão presentes, todos os índices de qualidade de vida da população adjacente melhoram. Elas ajudam a manter a população no campo, geram empregos nas propriedades rurais e nas cidades, movimentam bilhões todos os anos, geram renda para as famílias, impostos para os governos, segurança para seus cooperados.

O Oeste do Paraná não é o berço do cooperativismo, obviamente, por que foi colonizada depois que esse sistema já fazia sucesso em outras regiões, mas pode hoje ser considerado o seio do cooperativismo brasileiro. As cooperativas se abrigaram em várias cidades, com braços econômicos que extrapolam até mesmo a fronteira do país. Elas estão presentes em todos os municípios, agregando dezenas de milhares de famílias e fazendo a vida nessas cidades acontecer com mais sucesso.

A cultura do cooperativismo é um patrimônio imaterial que é preciso entender, valorizar e saudar não somente a cada primeiro sábado de julho, quando oficialmente a data é lembrada, mas todos os dias do ano, o tempo todo. Essa cultura que gera benefícios em um círculo virtuoso, aparentemente vicioso no bom sentido da palavra, deve ser repassada para as futuras gerações, pois mostra-se um exemplo de organização social em prol de objetivos comuns.

Bom é saber que essa planta está criando raízes em outras regiões do Brasil, que ainda são mais inexperientes no assunto. O cooperativismo do Oeste do Paraná, do Sul do Brasil, está ganhando outros Estados, conquistando novos públicos e beneficiando cada vez mais comunidades. A cultura de cooperar está se espalhando como um vírus do bem. Seu sistema de trabalho gera segurança e prosperidade aos cooperados, cria ambientes favoráveis ao desenvolvimento econômico, social e ambiental.

Cooperar é ajudar um ao outro, é o auxílio mútuo, é a união de forças. Especialmente na região Oeste do Paraná, esta data deve ser motivo de orgulho, pois não é loucura afirmar que poucas regiões ao redor do planeta fazem isso com tamanha maestria quanto a desse povo.

Os olhos certamente estão voltados para a Copa da Rússia, mas é sempre bom olhar para o próprio umbigo e valorizar o que se tem de bom, valorizar as melhores coisas feitas em casa. Parabéns cooperados, essa Copa já é de vocês!

TOPO