Copagril
Elio Migliorança

HÁ UM PROPÓSITO MAIOR?

Amanhã (11) o brasileiro vai parar. Parar de trabalhar e curtir um feriado que, caindo numa quinta-feira, permite aos mais afortunados “enforcar” a sexta-feira (12) e esticar a mordomia até o domingo (14). Muitos sequer sabem o motivo do feriado, outros ouviram falar que é um feriado católico e nem vão interessar-se em aprofundar o assunto. Católicos e não católicos vão gostar desta folga no meio da correria em que se transformou a vida das pessoas no século XXI. A luta pela sobrevivência torna-se cada vez mais complicada.
Meu objetivo é fazer uma breve reflexão sobre o feriado de Corpus Christi. Sim, pois pode parecer estranho um feriado religioso numa sociedade que se afasta cada vez mais das religiões. É aí que surge naturalmente uma pergunta inevitável: qual é, afinal, o propósito, objetivo ou o verdadeiro sentido da vida do ser humano? Não é a primeira e nem será a última vez que vou repetir esta pergunta. De onde viemos e para onde vamos? Nossa existência vai se resumir aos poucos anos que vivemos nesta terra ou haverá algo mais depois de nossa morte? Talvez o acidente aéreo da semana passada tenha suscitado a cada um esta dúvida, justamente porque um acidente aéreo é coisa rara, e quando ele acontece vira manchete no mundo inteiro. Ou talvez não seja exatamente só por isso. Talvez seja porque as pessoas que foram “arrancadas” de seus familiares e de seus ambientes de trabalho de forma tão surpreendente e dolorosa tenham feito surgir este questionamento. Foram carreiras vitoriosas interrompidas sem aviso prévio e vidas ceifadas no momento em que muitos corriam atrás da realização de um sonho. Se não houver um propósito maior para estas vidas, uma continuação desta existência numa outra dimensão, a qual os cristãos chamam de paraíso e outras crenças denominam de outra forma, seria justo ou teria alguma lógica que estas vidas terminassem assim? Ou tudo não passa de uma incrível coincidência em que o ser humano acaba tornando-se vítima do progresso científico que construiu? Neste caso, não apenas em acidentes aéreos, mas os milhões que morrem em acidentes terrestres ou marítimos seriam também mortes ao acaso, fruto da tecnologia associada à irresponsabilidade de outros seres humanos? Particularmente creio que não.
O homem põe e Deus dispõe. Não saberia explicar se o acidente estava no plano de Deus, mas tenho a convicção que de alguma forma Deus tem um plano para todos aqueles que passam deste para outro mundo. A dimensão espiritual do ser humano é algo muito forte. Quando estamos em paz conosco mesmo parece que o céu é mais azul e a natureza mais colorida e harmoniosa. Neste feriado em que os católicos vão adorar a Deus presente na Eucaristia, pensemos um pouco sobre nós mesmos, nossa vida, o sentido que damos a esta vida e se, ao olharmos nosso passado, gostamos daquilo que estamos vendo. Se não gostarmos ainda é tempo de mudar o rumo e viver espalhando o perfume da honestidade, fraternidade, ética e solidariedade pelos caminhos por onde passarmos neste tempo de vida que nos resta. O fim pode estar na próxima esquina. Pense nisso.

TOPO