Copagril
Elio Migliorança

HERANÇA E LEGADO

O tempo pascal, em que os cristãos celebraram a paixão, morte e ressureição de Jesus Cristo, foi oportuno para refletir sobre a brevidade da vida, sobre nossa responsabilidade no processo educativo familiar e sobre o que deixaremos para nossos filhos e para as gerações futuras. Pensar somente nos filhos é egoísmo, pois todos têm também responsabilidade social, fazer algo em benefício da comunidade e daqueles que precisam de ajuda para conquistar seu espaço e viver com dignidade. Herança para os filhos não é só dinheiro e patrimônio. São preocupações legítimas, afinal o mundo é movido a dinheiro e para o sustento, moradia, educação e lazer o aspecto financeiro é importante, sim. Uma profissão, uma fonte de renda e conhecimento para administrar este patrimônio são fatores relevantes e devem merecer nossa atenção. Contudo, o problema começa quando esta é a única preocupação dos pais, e gastam a vida para garantir uma herança vultosa.

Em nossa região há muitos casos tristes de famílias cujos pais se preocuparam muito em deixar um patrimônio para os filhos, patrimônio que em pouco tempo sumiu no vento por conta de uma administração desastrada e perdulária.

Casa do Eletricista CÂMERAS

Além do financeiro, não podemos esquecer do legado que deixaremos para nossos filhos e netos. Legado é o conjunto de valores morais e éticos, qualidades e espiritualidade. Os valores que praticamos em nossa vida são o patrimônio precioso que deve complementar os bens deixados em herança. Existem pais que não possuem bens para deixar de herança, mas o valor do legado que deixam é incalculável. Conheço muitas pessoas pobres de espírito que só têm dinheiro; nos demais aspectos a vida delas é lastimável. É por isso que devemos acompanhar o que está acontecendo no Brasil neste momento. Alguns pobres de espírito tentam justificar de forma rasteira os bilhões que foram roubados do povo brasileiro, alegando que sempre houve corrupção. Isto não justifica que ela deva continuar para sempre. Talvez tenhamos amadurecido com o que aconteceu no passado e tenha chegado o momento de dar um basta.

Fico a pensar que justificativas deram à sua consciência os responsáveis pela roubalheira que está sendo investigada em múltiplas operações pela Justiça em vários Estados brasileiros. Que legado deixarão para seus descendentes estes pais e mães, comprovadamente ladrões do dinheiro público, sabendo que ele pode ter causado muita dor e mortes por faltar na assistência à saúde ou na manutenção de estradas, onde buracos também podem matar. Ao invés de retorcermos o nariz e acharmos que isso deve parar, é o momento oportuno para incentivarmos a investigação de todas as denúncias e a punição exemplar de todos os culpados. Se metade do Congresso Nacional for para a cadeia, não tem problema, somos mais de 200 milhões de brasileiros, terá sobrado entre estes gente decente para substituir os que saíram de cena.

De nossa parte é bom pensar o que restará de cada um de nós depois que tivermos partido definitivamente. Como queremos ser lembrados e o que estamos fazendo para que as lembranças sejam as melhores. Ainda há tempo para pensar e fazer alguma coisa. Afinal, tempo é questão de preferência. Para as coisas que preferimos arrumamos tempo e para as coisas que não preferimos arrumamos uma desculpa.

 

 

Professor em Nova Santa Rosa

 

miglioranza@opcaonet.com.br

TOPO