Dom João Carlos Seneme

HOJE SE CUMPRIU ESTA PASSAGEM DA ESCRITURA QUE ACABASTES DE OUVIR

O evangelho de hoje é constituído por dois textos diferentes. No primeiro (Lc 1,1-4), São Lucas apresenta um sumário sobre a atividade evangelizadora de Jesus. Ele deixa claro que o evangelho possui fundamentos históricos relatados por testemunhas oculares que viveram com Jesus. Sua intenção é recordar à igreja de Jesus a importância da fidelidade às raízes e a solidez desta doutrina recebida de Jesus, através do testemunho legítimo que foi transmitido pelos apóstolos.

Na segunda parte (Lc 4,14-21), Jesus está na sinagoga de Nazaré e é convidado a ler um texto dos profetas e fazer um comentário. O texto é do profeta Isaías, que descreve como o Messias realizará sua missão. Apresenta-se o início da pregação de Jesus, que Lucas coloca em Nazaré. O cenário de fundo é o do culto sinagogal, no sábado. O serviço litúrgico celebrado na sinagoga consistia em orações e leituras da lei e dos profetas, com o respectivo comentário. Os leitores eram membros instruídos da comunidade ou, como no caso de Jesus, visitantes conhecidos pelo seu saber na explicação da Palavra de Deus. O centro do relato está na proclamação de um texto do Trito-Isaías (cf. Is 61,1-2) que descreve como é que o Messias concretizará a sua missão. Jesus, então, se levanta para ler; encontra a passagem que diz: “O Espírito do Senhor está sobre mim…”. Sua conclusão é surpreendente: “Hoje se cumpriu esta escritura”!

Neste contexto o evangelista apresenta o projeto de Jesus: evangelizar os pobres, apresentar a boa-nova da salvação que Ele vai anunciar a partir de agora. Como membros da igreja, esta missão também é nossa: ser batizado é ser enviado a anunciar, através de nossas vidas, o projeto salvador de Deus realizado em Jesus Cristo. A igreja toma consciência, através deste texto, de que a sua missão é a mesma de Cristo e consiste em levar a “boa notícia” da libertação aos mais pobres, débeis e marginalizados do mundo. Ungida pelo Espírito para levar a cabo esta missão, a igreja cumpre o seguimento de Jesus. O papa emérito Bento XVI afirmou que ser cristão não é uma decisão ética ou uma grande ideia, mas o encontro com um acontecimento, com uma Pessoa que dá à vida um novo horizonte e, desta forma, o rumo decisivo: Jesus Cristo.

Por isso este texto é tão importante para a nossa vida de discípulo missionário porque ele coloca as bases sobre as quais vamos viver nossa fé e nossa missão. Na sua homilia, Jesus afirma que se realiza hoje a palavra de ontem do profeta Isaías. Ele anuncia a boa-nova aos pobres e realiza a salvação. Então compreendemos porque é que os habitantes de Nazaré tinham os olhos fixos n’Ele, viam que Ele falava como homem que tem autoridade. Não somente as suas palavras eram “boa-nova”, mas Ele próprio era a boa nova há tanto esperada. Desde Lucas, desde Teófilo, quantos mensageiros da Boa Nova ninguém conseguiu calar porque se a mensagem de Cristo é precisamente uma boa nova, é feita para ser anunciada!

Aceitemos o projeto de Jesus como igreja, como povo reunido que forma um único corpo e bebe do mesmo Espírito. “A Eucaristia nos faz igreja, comunidade de irmãos”. Somos chamados a formar um corpo sem divisões que atua no mundo como fermento na massa. Quando os dons se transformarem em serviços, poderemos criar um mundo novo, bom para todos.

 

* O autor é bispo da Diocese de Toledo

revistacristorei@diocesetoledo.org

TOPO