Copagril
Dom João Carlos Seneme

Jesus é o alimento para a vida plena em Deus

Neste 19º Domingo do Tempo Comum, Jesus continua se apresentando como o pão do céu. Diante desta revelação, os seus conterrâneos se escandalizam, murmuram entre si e são reprovados por Jesus. É importante notar que os judeus sempre colocam a humanidade e procedência de Jesus como empecilho para acreditar na sua divindade. Jesus lhes recorda que é preciso abrir o coração para o Pai, porque é Dele que vem a graça de aceitar com fé o caminho da salvação que se encontra em Jesus. O desejo do Pai é que ninguém se perca, que todos serão salvos pela ação de Jesus.

Este episódio da murmuração recorda o acontecimento do êxodo, as dificuldades do povo na travessia do deserto. Quantas vezes este mesmo povo não murmurou contra Deus: por causa da falta de alimentos, porque foram tirados de um lugar onde comiam abundantemente, porque a terra prometida estava demorando para chegar, etc, etc. Tudo isto revelava falta de fé, de confiança em Deus. Mesmo assim Deus não os abandonou: trouxe água, alimentos, um líder que os guiava. Deus revelou-se paciente e fiel.

Casa do Eletricista SORTEIO DE VERÃO

Crer é fundamental para acolher Jesus como o enviado do Pai, o pão vivo que desceu do céu. Da nossa parte é preciso adesão, escolha e abertura à ação da misericórdia divina. O caminho da felicidade, que se encontra em Deus, passa por Jesus e “ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o atrair” (Jo 6,44). Por isso a fé é um dom, um presente, que Deus nos concede gratuitamente. Quem acredita participa da vida eterna. Aderir a Jesus, o pão da vida, já nos faz experimentar aqui e agora o que nos está reservado no céu.

Apesar de difícil não é uma ação impossível porque não estamos sozinhos. O Espírito Santo que habita em nós pelo batismo no conduz a Cristo e nos fortalece para viver a vida de Cristo na alegria e na dor, tentando semear onde estamos o que Deus realmente deseja de cada um nós e juntos constituirmos uma grande família envolvida com a vida e promovendo a vida. Na Eucaristia renovamos com Jesus nossa adesão e Ele nos alimenta com seu corpo e sangue para que sejamos sinais de sua presença e do seu amor. Unidos ao corpo de Cristo formamos um só corpo.

Neste domingo (12) celebramos o Dia dos Pais e enfatizamos o valor da vocação ao matrimônio e o valor da família na missão de revelar a face de Jesus e o projeto de Deus. O matrimônio é o chamado de Deus onde ocorre a união legal e espiritual do homem e da mulher a fim de constituírem uma só carne. É uma doação total de si ao outro como oferta de amor e completude. É o chamado a constituir família, santuário da vida, Igreja doméstica e berço de tantas outras vocações. Parabéns, queridos pais e mães, peço a Deus que continuem acreditando na família e no seu valor dentro de nossa sociedade.

Neste domingo iniciamos também a Semana Nacional da Família. O tema central deste ano é “O Evangelho da família, alegria para o mundo”.

 

Dom João Carlos Seneme é bispo da Diocese de Toledo

revistacristorei@diocesetoledo.org

 

 

 

TOPO