Dom João Carlos Seneme

Luz para iluminar as nações e glória do todo seu povo

Neste domingo (02), celebramos a Apresentação do Senhor no templo, festividade também conhecida com o nome de Nossa Senhora das Candeias. O centro é sempre Jesus Cristo como luz do mundo.Esta festa nos faz retornar à infância de Jesus como nos dias de Natal. Mais uma vez, entramos em contato com a missão de Jesus, o Messias que entra no templo para se encontrar com seu povo e iniciar na história da humanidade um tempo novo. São Lucas nos diz que 40 dias depois do Natal, Jesus foi levado ao templo pelos seus pais que apresentam oferendas dos pobres – dois pombinhos -, e Jesus é consagrado a Deus como acontece com todos os primogênitos das famílias judias. Este gesto de fé torna-se, para nós cristãos, em uma cerimônia onde Jesus é manifestado como o Messias de um povo que aguardava a libertação. Junto dele está Simeão, homem bom e justo que esperava a libertação de Israel, e Ana, uma anciã que não se afastava dia e noite do templo. Ambos representam a esperança de Israel e agradecem a Deus pela oportunidade de poder ver Jesus, o salvador de Israel; “Meus olhos viram o Salvador, luz que ilumina as nações!”. Com a manifestação de alegria de Simeão e Ana, a boa-nova é transmitida a todos os povos. Isso nos leva a pensar na transmissão da fé, tarefa de todo cristão. Todos somos chamados a evangelizar. Este é o sinal da procissão das velas que se faz neste dia, quando os fiéis levam a luz em suas mãos como expressão do desejo de comunicar a fé. Maria e José participam admirados desta manifestação. Simeão abençoa os pais, mas não deixa de alertá-los da missão difícil que acompanhará Jesus e seus seguidores. É exigente acompanhar os passos de Jesus. Cada vez mais é necessária força, coragem e fidelidade ao projeto de amor de Deus realizado por Jesus com a força do Espírito Santo. Na vida de Jesus acontecerão rupturas afetivas, incompreensão da própria família, abandono e solidão. Tudo isso é profetizado nesta apresentação.São Lucas faz referência à dor de Maria dizendo que “uma espada te atravessará a alma” e quer colocar diante de nós a cruz de Jesus que é o sinal da nossa salvação. O Ressuscitado passa pela cruz. Deste modo somos alertados de que devemos estar preparados e dispostos a não ter medo da experiência de dor na cruz como seguidores e seguidoras de Jesus. Hoje a Igreja celebra também o Dia Mundial da Vida Consagrada de modo a chamar a atenção para esta vocação na vida da Igreja. Neste dia, queremos dar graças a Deus pelo carisma de cada congregação religiosa onde mulheres e homens colocam a vida a serviço do Reino – seguindo de perto o modo de vida de Jesus, casto, pobre e obediente – e revelam ao mundo que querem viver exclusivamente para Deus e para os irmãos e irmãs. Neste ano de 2014, o lema escolhido é “A alegria do Evangelho na vida consagrada”. A alegria do Evangelho enche o coração e a vida inteira dos que encontram Jesus.  Maria nos acompanha nesta alegria; Ela é ícone da vida consagrada, que nos ensina a viver a verdadeira alegria do seguimento de Jesus. Maria confirma o seu sim, dado no momento da Anunciação, no momento em que apresenta Jesus como luz das nações sem medo das consequências. Que Ela sustente a vida e a missão de cada consagrada e consagrado que vive em nossa Diocese e no mundo inteiro. 
* O autor é bispo da Diocese de Toledo
revistacristorei@diocesetoledo.org

TOPO