Copagril
Editorial

Menos é mais

A burocracia é uma mazela que afeta o Brasil desde os tempos da colonização. Em terras tupiniquins, tudo é difícil de fazer por conta do excesso burocrático carregado pelo país, especialmente no serviço público. Exemplos não faltam. Obras que levam anos para serem concluídas, um zilhão de documentos para abrir uma empresa, outro zilhão para fechá-la, exigências demasiadas na papelada obrigatória para essa ou aquela finalidade. Imagine você que um produtor de peixes pode levar até dez anos para conseguir a licença ambiental necessária para implantar a atividade.

E não precisa ser algo tão anormal para que a burocracia esteja presente. A simples troca de uma lâmpada queimada em um poste público pode levar dias, semanas para ser executada. Pode, mas em Marechal Cândido Rondon esse excesso burocrático está com os dias contados, ao menos para os serviços públicos essenciais e básicos ao cidadão. A cada dia é maior a participação de usuários no VcMCR, uma plataforma por meio da qual os rondonenses podem solicitar, via celular, tablet ou computador, a realização de serviços públicos em três setores: iluminação pública, recolhimento de lixo e reporte de focos do mosquito transmissor da dengue e outras doenças.

Casa do Eletricista PISCINAS

Basta alguns cliques, e o pedido estará feito. Não precisa mais ir até a prefeitura, enfrentar fila ou perder tempo em ligações telefônicas que passam de departamento em departamento. Nada de papelada. Tudo resolvido em alguns minutos. De três a cinco dias após a solicitação o cidadão já saberá, por resposta enviada via e-mail, se aquele serviço foi executado e se não foi receberá uma justificativa.

O VcMCR passa por ajustes desde seu lançamento, há cerca de seis meses, e ganha novos adeptos à medida em que é conhecido pela população. É a tecnologia em favor do serviço público eficaz, de qualidade.

Desde seu lançamento, 320 solicitações foram encaminhadas pelo VcMCR, a maioria referente à iluminação pública deficiente. Seria interessante, em momento adequado, estender as solicitações para outros serviços, como buracos nas vias públicas, calçadas inadequadas, lotes cheios de mato e lixo, equipamentos públicos que não funcionam e até vandalismo, por exemplo. Assim, os olhos da população serão os olhos da administração pública, tornando a gestão mais eficiente e a cidade mais bonita e segura. É também uma oportunidade para aquele cidadão que sempre quis, mas nunca se animou em fazer uma eventual solicitação de serviço público. Não há mais desculpas para não participar da gestão municipal.

Desburocratizar o serviço ao cidadão deve ser uma constante a ser perseguida pelas autoridades e profissionais da área pública em todo o país. Exemplos como o VcMCR podem nortear inovações ainda mais contundentes na busca por mais agilidade e eficiência das instituições. A burocracia leva embora muito dinheiro, tempo, eficiência e paciência. É preciso travar uma guerra constante contra ela para que o Brasil possa oferecer cenários mais agradáveis para sua gente. Menos é mais.

 

TOPO