Pref. Marechal CORONA 2021
Ford KA Fev 2021
Copagril – Sou agro com orgulho
Editorial

Não se fala em outra coisa

A vacinação contra Covid-19 deve começar nesta semana na maioria dos municípios paranaenses. Nas cidades que integram a 20ª Regional de Saúde de Toledo, que inclui Marechal Cândido Rondon, são esperadas pouco mais de 5,3 mil doses, que serão usadas especialmente para oferecer a imunização a profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate ao coronavírus, idosos e trabalhadores de casas de longa permanência e pessoas com deficiência. É apenas o início da primeira fase. Nas próximas semanas, nos próximos meses, mais e mais pessoas vão, paulatinamente, receber a vacina tão desejada por ampla parte da população brasileira. Até o fim do ano, o Governo do Estado espera imunizar todos os paranaenses.

O Brasil está quase um mês atrasado. No mundo, mais de 30 milhões de pessoas já foram vacinadas. Alguns grupos já receberam até a segunda dose. Em Israel, a intenção é vacinar todos dos grupos de risco até o fim do mês de janeiro. Hoje eles já vacinaram um em cada quatro cidadãos, ou seja, cerca de 25% de toda sua população. Mas, antes tarde do que nunca.

Casa do Eletricista – 99% dos problemas

No Brasil, o que era para ser a solução sanitária se tornou uma briga política entre o governador de São Paulo, João Doria, e o presidente Jair Bolsonaro.

Apesar dos pesares, com o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Brasil, enfim, começou a imunizar seus cidadãos.

As chances de contrair a doença, especialmente nas formas moderadas e graves, que precisam de internamento, vão começar a diminuir com o passar dos dias. Mais e mais pessoas imunizadas vão colaborar para quebrar a cadeia de transmissão do Sars-Cov 2.

A notícia é ótima, mas a comemoração deve ser moderada. Muitos meses levarão para que grande parte da população brasileira receba as doses necessárias. Nesse tempo, todas as medidas de prevenção ainda estão valendo e devem ser respeitadas ao máximo.

Nada de aglomerações, evite sair de casa quando possível e faça a higienização das mãos rotineiramente, seja com água e sabão, seja com álcool 70%, use máscara e se distancie dos mais velhos e doentes crônicos.

Não se fala em outra coisa a não ser a vacinação, por bem ou por mal. As correntes negacionistas e aqueles que comemoram a chegada do imunizante dividem espaço nas redes sociais, cada um com suas ideias e convicções, cada um com suas opiniões.

Fato é que as vacinas criadas ao longo da história contribuíram significativamente para a vida no planeta Terra. Sem elas, a população de hoje seria infinitamente menor, freada por doenças que hoje parecem bobas, como tuberculose, difteria, tétano, coqueluche e poliomielite. A expectativa de vida da raça humana também seria bem menor. E a qualidade de vida, o bem-estar, certamente seria muito pior.

Quando chegar sua vez, quando tiver a oportunidade de tomar a vacina, tome. Faça uso de seu direito e ajude a proteger a sua saúde, a saúde de quem você gosta e a de milhões de pessoas.

Que venham mais e mais doses, que esse processo seja o mais rápido possível para que Marechal Cândido Rondon, o Paraná e o Brasil possam voltar a uma vida, no mínimo, mais tranquila do que a que temos hoje.

 

TOPO