Copagril
Editorial

Números que valem ouro

Entre Rios do Oeste comemora 25 anos de emancipação na segunda-feira (18), celebrando ser uma das mais prósperas cidades para se viver no Brasil. Pacata, mas fervorosa, chega às bodas de prata com um gostinho de ouro por todo lado que se olhe. O agronegócio é a mola propulsora, mas esse pequeno município no extremo Oeste paranaense tem muito mais a ofertar para seu povo.

A cidade que tem mais suínos do que habitantes parece se sentir confortável com os números. Um em cada dez entrerrienses participa de alguma atividade cultural ofertada pela própria administração pública. No esporte, outras centenas. Na relação com Itaipu, emprestou 35 de seus 106 quilômetros quadrados – pouco mais de 30% – e elevou sua arrecadação em aproximadamente 50%. Um bom negócio para quem já tem dois rios a seu dispor.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

O PIB per capita é de R$ 46 mil, enquanto a média no Brasil não passa de R$ 28 mil. A taxa de escolarização para pessoas de seis a 14 anos foi de 100% em 2010. Isso posicionou o município na posição um de 399 cidades do Estado e na primeira colocação nesse índice entre as 5.570 cidades do Brasil. Também registrou o menor índice de mortalidade do Brasil de acordo com os últimos dados do IBGE: zero.

Mas nada disso foi conquistado ao acaso, tudo foi conquistado com muito suor. Seu povo tornou Entre Rios do Oeste uma cidade “majestosa a irradiar”. Entre Rios do Oeste, proclama o poeta em seu hino, “és fruto do labor, de um povo forte, capaz e lutador”. Os números que valem ouro foram conquistados com trabalho incansável ao longo dos anos. Não apenas dos últimos 25, e sim em seis décadas desde que os primeiros habitantes chegaram para colonizar a localidade.

Já pertenceu a Guarapuava, a Foz do Iguaçu, a Toledo e a Marechal Cândido Rondon. Depois de emancipada, ampliou a sua capacidade progressista e faz até hoje de sua viagem solo uma das mais vitoriosas e aplausíveis que se possa conhecer. Seu povo, que construiu seu futuro, comemora no presente. São mais que 25 anos, mais que números, é a vida dando certo, é exemplo de como as coisas podem funcionar quando as pessoas trabalham e se dedicam ao que fazem.

É hora de comemorar, exaltar os antepassados e colonizadores, valorizar os atuais protagonistas dessa história e proteger as crianças para um futuro ainda mais promissor. Que venham muitos e muitos anos, cheios de números que exaltem essa pequena cidade, mas principalmente se traduzam em bem-estar para sua população e seus visitantes.

A letra de seu hino dá a impressão de que a prosperidade vai continuar, as conquistas e números alcançados serão invariavelmente perseguidos. “Com arrojo buscando o sucesso, que o porvir por certo mostrará, construímos com fé teu progresso e a grandeza deste Paraná”. É terra mãe, mas também é filha dos seus. “Entre Rios do Oeste, és fruto do labor. De um povo forte, capaz e lutador”. É prata, com trajetória de ouro.

TOPO