Pastor Mário Hort

O dia do juízo final – 6ª parte

O que o Senhor lhe dirá no dia do juízo final? Essa é a pergunta mais importante de nossa vida.

Todas as questões religiosas e de interpretação exegética, homilética, profética ou eclesiástica ficam em segundo e terceiro lugar quando questionamos o que o Rei nos dirá naquele dia.

Não haverá pastor, padre, nem bispo ao lado de algum fiel para defender o membro de sua igreja.

Não haverá moeda, nem ouro ou prata, com peso e valor na balança do juízo final.

Não haverá desculpas, nem promessas que o julgado poderá oferecer, pois o tempo para usar seus dons e talentos, seus valores e suas considerações, agora apenas receberá o justo acerto no último dia da terra e do céu, que já passaram. Assim diz um hino:

  1. Sonhei que a manhã do juízo rompeu ao tocar o clarim. Sonhei que as nações junto ao trono reunidas estavam enfim;

Um anjo glorioso descendo se pôs sobre a terra e o mar. A mão para o céu apontando jurou não haver mais tardar.

Coro: Milhões de perdidos choravam em clamor, tristezas e ais, às rochas bradavam e aos montes, mas, oh, era tarde demais.

  1. O rico surgiu, mas seu ouro, em pó a ferrugem desfez, a conta com Deus contraída é grande demais desta vez. Estavam ali poderosos, não tinham, contudo, poder; no livro, os anjos acharam nenhuma grandeza conter.
  2. Vi muitas viúvas e órfãos, vi ébrios e homens do mal, também quem se enriquecera vendendo bebida fatal. Daqueles que a Deus procuraram, o anjo seu pranto enxugou. Aos néscios, perversos, impuros, a estes, porém, condenou. (Autora: Filomena Camillo)

 

É extremamente importante saber o que o juiz lhe dirá no juízo final!

Viajamos com o pastor Isai Marcelo Hort para o Amazonas e questionamos as pessoas, desde Foz do Iguaçu até Manaus: “Seu desembarque será à direita ou à esquerda?”. Para nossa surpresa, apenas duas pessoas confessaram sua fé.

Ao fazer a pergunta da entrevista para uma jovem que fazia a limpeza no hotel, em Manaus, ela disse: “Sim, eu sei que estarei com Jesus, pois eu o aceitei como meu Salvador pessoal, e eu estarei com Ele”.

Durante as entrevistas em São Luiz (MA), perguntamos às pessoas durante toda uma semana: “Há sangue do cordeiro de Deus nos umbrais da porta de sua casa?” – E obtivemos apenas uma única pessoa que testemunhou: “Sim, há sangue do cordeiro de Deus nos umbrais da minha casa, porque numa manhã acordei em uma casa de jogos e saindo eu disse: ‘Senhor, eu não suporto mais. Eu preciso mudar, ajude-me’”.

Existem milhões de desviados, ex-crentes e católicos não praticantes que ouvirão o juiz dizer: “Malditos! Apartai-vos de mim. Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e os seus anjos”. (Mt 25:41)

Estou escrevendo essas linhas próximo a Frankfurt, e eu teria temor em voltar para as ruas e entrevistar o povo alemão com a pergunta: “O que há do outro lado da muralha”, pois em pesquisas no passado entrevistamos 33 pessoas, das quais 30 foram ateias e apenas três pessoas confessaram crer em Deus, e um deles foi um padre e outro pastor luterano.

 

Mário Hort, o autor é pastor da Igreja de Deus no Brasil em Marechal Cândido Rondon

ecosdaliberdade@yahoo.com.br

TOPO