Copagril
Coluna ADI-PR

O Paraná de cara nova

 

Foto: Rodrigo Felix

 

Emoção, franqueza e espontaneidade foram algumas das marcas da posse de Carlos Massa Ratinho Junior como governador do Paraná, que afirmou que sabe que tem a missão de fazer uma gestão diferente. Em 40 anos, ele é o primeiro chefe do Executivo que não pertence a uma família de políticos tradicionais. E foi eleito com o compromisso de mudança.

Casa do Eletricista PISCINAS

Ratinho garante que não irá decepcionar. Em suas palavras, o Paraná vai trocar o improviso pelo planejamento e será o Estado mais moderno do Brasil. “Vamos planejar o nosso futuro. Se já somos o Estado do agronegócio, seremos, também, do turismo, da inovação tecnológica e de novos modelos industriais”, disse.

Segundo ele, é preciso romper com o modelo que, ao longo dos anos, fez com que a máquina pública inchasse e perdesse sua capacidade de investimento e de se modernizar. “Quero resgatar a confiança das pessoas na política brasileira. Vou enxugar a máquina e acabar com as mordomias no Poder Público”, afirmou.

 

Primeiras medidas

As primeiras medidas administrativas do novo governo reduziram o número de secretarias de 28 para 15, o que, calcula-se, deve representar uma economia de quase R$ 4 milhões mensais. Ainda este mês será realizada uma auditoria na folha de pagamento e na Previdência para verificar se existem pagamentos em duplicidade.

 

Prioridades

Uma das prioridades do novo governo será a modernização da infraestrutura do Estado. Espera-se para fevereiro o anúncio de projetos na área no valor de R$ 200 milhões. Para viabilizar os pesados investimentos em estradas, ferrovias, portos e aeroportos serão retomadas as parcerias público-privadas (PPPs). O raciocínio é claro: boa infraestrutura vai atrair novos empreendimentos e gerar empregos em todas as regiões.

 

Próximos passos

Na primeira reunião do secretariado, um dia após a posse, o governador determinou que a equipe passe um pente fino em todos os contratos firmados nos últimos 60 dias para avaliar o que é realmente prioritário e o que pode ser cancelado. Ratinho Junior quer ter dinheiro em caixa para honrar compromissos e atravessar os primeiros meses de forma segura, com atenção especial às áreas da educação, que inicia em fevereiro o ano letivo, e da saúde, que precisa de recursos para o trabalho de prevenção e combate à dengue em janeiro.

 

Cenário favorável

Nunca o Estado teve uma sintonia tão boa com o governo federal, com a bancada de senadores e com deputados federais e estaduais dispostos a atender o desejo da população de mudar a forma de fazer política. Uma ótima forma de começar o governo.

 

Quem cedo madruga

O novo governador já deu o recado: aprendeu com o pai a acordar todos os dias às seis da manhã e não quer em sua equipe pessoas que não gostem de trabalhar. Para fazer parte do seu time, além da capacidade técnica, é preciso disposição. E muita.

 

Banho

Ratinho Junior ficou emocionado ao falar da família e contou uma história do pai. Lembrou que além de acordar cedo, tinha que tomar banho de manhã para ficar esperto. Hoje, disse, sempre toma banho ao levantar, mas nem sempre ao ir dormir. A declaração provocou riso geral da plateia de posse.

 

Associação dos Jornais Diários do Interior do Paraná (ADI-PR). Da redação – Curitiba

TOPO