Pastor Mário Hort

O que o Senhor lhe dirá no dia do juízo final? – 1ª parte

 

Ele pronunciará o veredito final segundo o que fizemos na primeira etapa de nossa vida. O julgamento de todos os humanos se define em três etapas:

I. No aqui e agora e até o último suspiro consciente de nossa vida.

II. Na etapa da espera no grupo da direita ou da esquerda após a morte antes do juízo.

III. Nas palavras do justo Juiz, no dia do juízo final.

Alguém me ajude, por favor! Ao iniciar a escrita de nosso tema, chegou um e-mail de Silvana (nome fictício), que representa muito bem os sentimentos de milhares de pessoas.

Em um momento de “angústia divina” que lhe sobreveio, ela teve o pressentimento de sua eterna condenação e escreveu: “Olá! Estou lendo alguns livretos do Ecos da Liberdade que ganhei de uma amiga, e o tema ‘Você também está no voo para Düsseldorf’ me fez pensar sobre a minha morte e questionei: eu serei salva?

Eu já aceitei a Jesus e me batizei há alguns anos, mas me desviei do caminho do Senhor e até hoje não consegui voltar. Mas, eu não quero morrer e ir para o inferno, por isso quero me reconciliar com Deus. Mas, eu tenho medo e muitas dúvidas! Queria que Jesus viesse pessoalmente e respondesse cada uma de minhas perguntas, mas isso não é possível. Eu tenho medo de ficar enferma com essas dúvidas, pois não consigo ter uma vida normal… São 12 dúvidas, por favor alguém me ajude”. Silvana.

Você está certa Silvana em seu temor, diante do eminente perigo de ouvir o veredito do Senhor: “aos que estiverem à sua esquerda: ‘Malditos! Apartai-vos de mim. Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e os seus anjos”. (Mt 25:41)

Jesus deixou sua glória para alertar a todos que virá o dia do julgamento final.

Ele se lançou entre céu e inferno, na cruz do calvário, para fazer a única ponte de salvação para escapar da condenação eterna. E todos quantos não aceitam cruzar pela cruz de Jesus para a salvação estão perdidos.

A sentença de nosso julgamento começa na infância e termina no último suspiro.

Na infância é formulada a direção do destino para a esquerda ou para a direita.

A Escritura diz: “Meu filho, não se esqueça da minha lei, mas guarde no coração os meus mandamentos… Reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas”. (Provérbios 3:1-6)

Um menino, hoje proprietário de um supermercado, falou para sua mãe: “Veja como é fácil roubar no mercado, aqui está a pasta de dentes que eu levei”.

A mãe imediatamente ordenou que o filho voltasse ao mercado para confessar seu roubo. Foi difícil devolver o pequeno furto, mas o menino escreveu as primeiras linhas da sentença para o veredito do seu dia no juízo final, pois enveredou os seus passos para o grupo da direita.

 

Mário Hort, o autor é pastor da Igreja de Deus no Brasil em Marechal Cândido Rondon

ecosdaliberdade@yahoo.com.br

 

TOPO