Ecoville – Maior rede de limpeza
Ford Show Rural
Casa, bem me quer casa

Oi gente, o blog está de cara nova!!! E tem assunto novo também…

Calma, não vou deixar a “Cozinha da Marla” de lado, apenas vou acrescentar uma temática a mais em minhas postagens, por isso o nome novo: “Casa, bem me quer casa”.

A partir de agora, além de compartilhar receitas que faço com muito carinho, também vou escrever sobre um assunto que eu amo muito: o lar, doce lar.

Casa do eletricista MINIESCAVADEIRA

Nesse primeiro artigo, que marca a estreia da minha pessoa como cronista e escritora, começo escrevendo sobre nossa casa, e sobre quem somos e queremos SER. Ou seja, terapia de casa.

Já entro no assunto: alma de casa.

Quem nunca entrou numa casa com a decoração perfeita: linda, chique, elegante, tudo no lugar, com cada peça escolhida e bem planejada combinando com a outra e teve a sensação de que faltava algo? Aquela coisa invisível chamada de “alma da casa”. Eu? Por várias vezes!

Certa vez, li um artigo no qual um antropólogo dizia: “Para muitas pessoas, a casa é apenas para ser exibida como um símbolo de status, de prestígio e poder. Sempre se comparam com outras pessoas ricas ou famosas, querem ser superiores. Precisamos tentar mais do que curtir a casa. Então, fazem uma casa para ser olhada, admirada, invejada, e não para ser vivida. É uma casa feita para os outros. É uma casa sem alma”.

Fiquei tão impressionada com o que havia lido. Aquilo foi um choque de realidade, talvez pelo fato de na época ter me identificado com o assunto, pois, afinal, achava que uma casa deveria ser decoração e não “de-coração”.

Com o passar dos anos, fui mudando e me desconstruindo em relação a isso. Fui aprendendo a identificar as pequenas “almas” e a descobrir por quais razões gostaria que algo fizesse parte e vida na minha casa e vida.

Aqui em casa existe um pedacinho de pessoas e coisas especiais. Algo que me traz sempre a lembrança de algum momento. Sendo assim, fácil as pessoas não entenderem a conexão entre uma cozinha moderna e uma sala de jantar que foi da avó do meu marido. Mas isso é assunto para um outro artigo, inclusive tem até nome próprio: Wabi-sabi.

Sendo assim, passo a explicar melhor essa poesia toda envolvida aqui na minha casa.

Mas, como isso é assunto para depois, volto para a casa simples e com afeto, onde é possível perceber que uma casa é planejada e cuidada com amor e carinho pela energia que ela transmite.

Enfim, costumo brincar que as casas têm decoração, e as casas têm “de-coração”.

E você? Tem uma casa com decoração ou “de-coração”?

 

TOPO