Pastor Mário Hort

Onde está o portal para o paraíso? – 2ª parte

 

Belém é considerado o “Portal da Amazônia”. A região onde atualmente encontra-se a cidade de Belém (PA) foi um pequeno lugarejo que serviu de morada para os índios xucurus. Francisco Caldeira Castelo Branco, em 12 de janeiro de 1616, fundou o Forte do Presépio. A povoação inicialmente foi denominada de Feliz Lusitânia. Posteriormente, Santa Maria do Grão Pará, Santa Maria de Belém do Grão Pará até a atual Belém, e foi a primeira Capital da Amazônia.

O nome “Amazônia” deriva das amazonas, mulheres guerreiras, da mitologia grega. Segundo a lenda, “as amazonas” pertenciam a uma tribo comandada por Hipólita, que não aceitava homens. Carlos V de Habsburgo, inspirado nas mulheres guerreiras hititas ou “amazonas”, batizou o rio de Amazonas. Fonte Wikipédia

Antes de embarcar em Foz do Iguaçu com destino a Belém, com passagem por milhagens, portanto sem custo, eu entrevistei várias pessoas, mas ninguém entendeu minha analogia. Clamei ao Senhor temendo que em Belém também ninguém compreendesse a questão, pois é “a” verdade. A doutrina impreterível, central e imutável da Bíblia de capa a capa. Os cristãos podem divergir em opiniões e confissões, porém jamais podem divergir quanto ao “portal” de nossa analogia.

 

O portal para o paraíso tem um só endereço

É possível entrar na Amazônica por todos os lados da floresta. Todavia, para chegar ao paraíso temos um único endereço, um só portal e um só nome imutável e intransferível, porque:

1º Jesus disse: “Eu sou a porta, se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens”. João 10: 9

2º: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim”. João 14:6

3º: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há dado entre os homens pelo qual podemos ser salvos”. Atos 4:12

As religiões oferecem diferentes portais, portas e caminhos que conduzem ao paraíso. A pergunta é: “que paraísos são esses”?

Paraíso com 70 virgens, para os suicidas, que jogaram os aviões nas Torres Gêmeas de Nova Iorque?

Paraíso das velas apagadas, o nirvana, após longos anos de sofrimentos?

Jesus prometeu o paraíso ao criminoso porque ele disse:

1º: “Nós merecemos pelos nossos atos”. Isso significou que ele reconheceu seus pecados.

2º: “Lembre-se de mim”, isso foi confissão de fé na vida eterna.

3º: “Quando entrares no teu reino”, isso foi aceitar a Jesus como Rei do Paraíso. Toda religião que indica outro “portal para o paraíso” conduz seus seguidores para a perdição eterna.

 

A primeira entrevista em Belém

“Jovem, Belém é o portal da Amazônia. Você pode me dizer onde fica o portal que conduz ao paraíso de Deus?”.

Madison refletiu alguns segundos e disse: “Este pode ser somente uma única pessoa, que é Jesus”.

Fui surpreendido com a afirmação, pois o primeiro entrevistado imediatamente entendeu a analogia, que já foi mal usada e se tornou o maior fracasso do cinema.

Não entre pela porta da direita; esta é a porta do criminoso, ele entrou ainda na última hora por Jesus. Não entre pela porta da esquerda; ela é a dos incrédulos. À “esquerda” está o portal para o lago de fogo. Apc. 21:8

Não entre por outra porta aos lados, abaixo ou acima, digo: “Não busque a salvação por Pedro, João, Maria, pastor ou por algum religioso de nossos dias”. 1 Cor. 1:12-13

 

Mário Hort, o autor é pastor da Igreja de Deus no Brasil em Marechal Cândido Rondon

ecosdaliberdade@yahoo.com.br

 

TOPO