Pref. MCR Novembro Azul.
Arno Kunzler

Para comemorar

Duas obras muito esperadas podem ser concluídas em poucos meses, caso não haja nenhuma mudança de planos e nenhum fato novo apareça.

São obras que há muito tempo estão relacionadas entre as prioridades rondonenses. Tanto tempo que algumas pessoas já não acreditam mais, nem mesmo com as obras em andamento.

Novembro Azul

Trata-se, em primeiro lugar, do Contorno Oeste, uma obra incluída nas reivindicações do município pela Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar), a partir principalmente da construção do abatedouro de aves da Copagril, que intensificou ainda mais o trânsito de caminhões pelo centro da cidade.

A obra foi conquistada pelo município, mas sempre foi algo de disputas políticas locais.

Temos o péssimo costume de não saber unir nossas forças políticas para lutar por obras de interesse do município.

Assim, mesmo com a obra já em andamento há meio ano, ainda encontramos quem duvide que ela seja concluída.

Mas percorrendo o trecho, percebemos que já está bem adiantada e mesmo que demore mais do que o previsto, uma hora vai estar pronta e será enormemente benéfica para o desenvolvimento do município.

Assim também é a situação do Contorno Sul, obra essa construída no governo de Ilmar Priesnitz, concluída em 1988.

Por divergências documentais, nem o município e nem o Estado fizeram sua manutenção e o resultado é o que vimos há mais de 20 anos: uma estrada intransitável.

Como solução indigesta, todos os caminhões, sejam carregados de grãos, areia, frangos ou suínos, passam pelo centro da cidade, causando enorme desconforto para os moradores e comerciantes das ruas Minas Gerais e da Avenida Rio Grande do Sul.

Ao que tudo indica, a obra finalmente será restaurada e com a conclusão dos contornos Sul e Oeste o município poderá organizar o tráfego pesado, desviando os caminhões do centro da cidade.

Pelas perspectivas do governo municipal, a obra não deve demorar, salvo se houver algum problema técnico/jurídico, resultado do processo licitatório.

Em virtude dos viadutos, especialmente o viaduto da BR-163, que já deverá contemplar o projeto de duplicação da rodovia, é possível que o Contorno Oeste demore um pouco mais, embora a pista de rolamento esteja bem adiantada, com a terraplenagem quase pronta e colocação de pedra-brita.

 

Arno Kunzler é jornalista e diretor do Jornal O Presente e da Editora Amigos da Natureza

arno@opresente.com.br

TOPO