Editorial

Pedala, Rondon

O cicloturismo, cada vez mais difundido em todo o Oeste do Paraná, tem ganhado destaque em Marechal Cândido Rondon, município que conta até com uma associação de ciclistas e notadamente um enorme número de adeptos a essa modalidade esportiva e recreativa. No fim de semana, cerca de 1,2 mil pessoas de toda a região, do Mato Grosso do Sul e até do Paraguai participaram da etapa de abertura do 7º Circuito Regional de Cicloturismo, em Marechal Rondon.

Foram 25 ou 40 quilômetros de muita pedalada, dependendo do trajeto escolhido, entre o centro da cidade e as estradas rurais, passando por belas paisagens e lugares que guardam também um pouco da cultura e das raízes do município. Nos pontos de apoio, os ciclistas tiveram à disposição água, frutas, caldo de cana, queijos e música. Até uma mini Oktoberfest, com chope, cuca e linguiça, foi organizada no Lago Municipal. No almoço, as delícias gastronômicas foram capitaneadas pelos pratos típicos locais: boi no rolete e leitão à Marechal.

Casa do Eletricista – RETOMA

O evento foi rico em detalhes, unindo o esporte à cultura, à gastronomia e ao turismo. Quem veio de fora certamente conheceu um pouco mais do município, mas também dos costumes dos rondonenses.

Os organizadores foram precisos, fazendo com que a cidade comece a se diferenciar pela qualidade das etapas aqui realizadas. Eles citam que este é um dos maiores eventos de cicloturismo do Paraná. E certamente está, sim, entre os maiores. A participação em massa é apenas um dos elementos que o tornam um grande evento estadual. O envolvimento de dezenas de pessoas na organização, seja na esfera pública ou privada, seja no voluntariado, demonstra o cuidado que tiveram para fazer tudo correr conforme o planejado.

Eventos como esse são muito importantes para o município. Eles fomentam o turismo rural, que tão pouco é explorado na rica terra de Marechal Rondon, alimentam o comércio e os prestadores de serviços, abastecem automóveis, movimentam bares, hotéis e restaurantes, entre outras consequências positivas da presença de pessoas vindas de outras cidades. Tudo sob o guarda-chuva da prática esportiva, que, em suma, reúne pessoas de bem. Até famílias inteiras vieram ao município para participar da etapa. O clima colaborou e tudo ocorreu em perfeita harmonia, movimentando a cidade e sua economia.

O ciclismo virou moda de uns anos para cá. A cada dia é mais comum ver gente pedalando nos fins de tarde e à noite pelas ruas da cidade e também pelas estradas do interior. É bom saber que deste hobby cada vez mais popular surge também um novo “negócio” para a cidade. É preciso olhar com carinho para estas e outras iniciativas similares, dar apoio e incentivo, promover, auxiliar e divulgar as potencialidades que essa e outras diferentes iniciativas, como a pesca esportiva, por exemplo, podem contribuir para a prosperidade do município e bem-estar das pessoas.

Cabe agora parabenizar todos os organizadores e participantes desse grande evento e esperar que outros tantos possam movimentar a cidade em torno de boas energias como aconteceu neste fim de semana. Pedala, Rondon, sempre pra frente.

TOPO