Copagril – Sou agro com orgulho
Silvana Nardello Nasihgil

Permita-se ser dono da sua vida

Um dos sentimentos mais complexos que experimentamos é saber lidar com as frustrações. Idealizamos um mundo e nele a nossa vida de modo que nada deveria sair daquilo que delineamos como perfeito. Temos o dom de imaginarmos a vida esquecendo dos contratempos e daquilo que não depende de nós. Então, quando somos surpreendidos ou contrariados com algo negativo, é muito mais fácil nos desesperarmos do que termos serenidade para buscarmos soluções.  

O mundo adulto tem desafios diários, tem surpresas negativas, e mesmo que lutemos para nos mantermos dentro do propósito de uma vida equilibrada e feliz, temos a impressão que algo nos desafia o tempo todo.  

Casa do Eletricista ARANDELAS

Acordamos determinados a colocarmos nosso poder de resiliência a nosso favor… Então, a geladeira para de funcionar, a máquina de lavar roupas está com um barulho estranho, o boleto venceu e esquecemos de pagar, o gato está doente… e a vida precisa continuar.  

Nied 2021 B1

Diante desses desafios diários, como estamos lidando com a vida? 

Uma grande parte das pessoas desanima, se frustra profundamente e deixa esse sentimento ruim de instalar, bloqueando a continuidade da vida e travando as atitudes necessárias para a resolução daquilo que vai acontecendo.  

Esse sentimento de impotência e frustração cria um bloqueio que vai se somando às fragilidades emocionais, diminuindo a capacidade de tomar atitudes e enfraquecendo o ânimo de sonhar e de acreditar no futuro.  

Nessas horas é muito prudente lembrarmos de quantos desafios já enfrentamos e como vencemos todos eles. Não existe nenhum ser humano adulto que não tenha passado dificuldades e igualmente não existe quem não as tenha enfrentado e vencido de alguma forma.  

Nessas horas, no lugar do desespero e da desesperança, deveríamos colocar atitudes, pensamentos alinhados com a busca de soluções. Isso tem o poder de nos tirar da condição de vítimas e serve para nos fortificar num primeiro momento e, em um segundo momento, para clarear as ideias positivas que se fazem necessárias quando a vida insistir em embaçar o existir.  

A última coisa que podemos permitir é o vitimismo. Ficar se queixando, lastimando e esperando que as coisas se resolvam por conta própria, isso pode piorar aquilo que já não está bom. Viver requer ter atitudes perante os desafios, requer coragem e determinação para vencê-los. Quando se entende não ser possível dar conta sozinho, pedir ajuda é uma atitude sensata. Faz com que reconheçamos as nossas fragilidades e mesmo assim não damos a elas o poder de nos vencer. 

Hoje é um novo dia. Sem dúvida, para terminá-lo teremos enfrentamentos a serem feitos. Seja o que for, escolha vencer, escolha dar conta, e para isso tome atitudes. Comece pelas coisas simples e se permita buscar soluções para aquilo que está bloqueado esperando ser decidido.  

Se permita ser dono da sua vida e creia que sua coragem pode ser muito maior do que os seus medos.  

Experimente, arrisque, se permita!

 

Silvana Nardello Nasihgil é psicóloga clínica com formação em terapia de casal e familiar (CRP – 08/21393)

silnn.adv@gmail.com

Grupo Costa Oeste 2021
TOPO