Editorial

Pilar econômico

Marechal Cândido Rondon encerrou o primeiro semestre de 2020 com saldo positivo na balança comercial, chegando a cerca de US$ 55 milhões (US$ 65 milhões em exportações e US$ 10 milhões em importações).

O município tem o quarto melhor saldo na balança comercial entre as principais cidades do Oeste do Paraná. Óbvio que a maior parte desse saldo positivo é decorrente da forte presença do agronegócio no município. As cadeias de aves, suínos e grãos foram estimuladas a exportar pela alta demanda dessas proteínas no mercado mundial e pela atratividade de preços, já que o dólar está bastante valorizado em relação ao real na maior parte do ano.

[ Publicidade ]
Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

A geração de empregos também está em alta no município. O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, aponta que Marechal Rondon teve saldo final de 251 admissões no primeiro semestre do ano. Muitas dessas vagas também são fruto do agronegócio local.

[ Publicidade ]
Nied maio 2022 Y

Os dados apontam ainda uma tendência geral de aumento nos depósitos na caderneta de poupança. Isso significa que o dinheiro deixa de circular, mas, além de ser importante reserva para as famílias, demonstra que boa parte das pessoas não teve ou não sentiu perdas na renda. Vale ressaltar que são dados que analisam o primeiro semestre, e não o ano até aqui.

De maneira geral, os resultados são positivos, mas em questões pontuais o cenário é mais preocupante. Donos de bares e casas noturnas, promotores de eventos, como bailes, empresários e motoristas de vans escolares, donos e donas de salões de beleza, de escolas particulares, entre outros, sentiram mais “ardência na pele” por causa da pandemia. Muitos tiveram que fechar seus negócios, outros tantos foram demitidos e não recolocados no mercado de trabalho, outros tiveram que pisar no freio…

Para essas pessoas, seria conveniente criar um plano de apoio para que possam se reestabelecer ou começar novos negócios a partir de agora. Seria uma espécie de atendimento personalizado a essas pessoas para que, de acordo com suas possibilidades, possam voltar ao mercado de trabalho, seja como empresários ou seja como trabalhadores. É mesmo para ajudar aqueles que mais sofreram para que se levantem no pós-pandemia.

Mas a grosso modo, o agronegócio demonstra mais uma vez sua importância para Marechal Cândido Rondon. No momento mais crítico da história recente o município se mantém forte com a presença de homens e mulheres do campo e da agroindústria, das lojas agropecuárias e de tantos outros fornecedores de insumos para a produção. Além disso, o município e seus atores do agro ajudaram a manter a oferta de alimentos aqui e em tantas outras partes do Brasil e do mundo (como visto, foram US$ 65 milhões em exportações).

A pandemia ainda não acabou. Muitas feridas com a morte de pessoas ainda vão demorar a cicatrizar, enquanto outras certamente ainda serão abertas. O momento exige cuidados redobrados com a saúde. Os estragos estão sendo enormes.

Mas a atividade econômica sentiu menos do que em muitas outras cidades, baseada no agronegócio que não para. Temos muitos motivos para comemorar, entre eles a presença forte e robusta do agro em Marechal Cândido Rondon.

 

TOPO