Editorial

Prevenir é melhor que remediar

Quando alguém faz um seguro de vida, isso quer dizer que a pessoa está tentando resguardar financeiramente sua família e pessoas queridas. Quando alguém faz um seguro do carro, não quer sofrer um acidente ou que ele seja roubado, quer ter a garantia de ser ressarcido se algo ruim acontecer. Quando alguém faz um plano de saúde, não quer adoecer, mas sim estar amparado se algum infortúnio acontecer.

Com a chegada do coronavírus no Brasil, a população acompanhou a criação de hospitais de campanha em todo o território nacional. Em estádios, parques e outros locais foram levantadas estruturas para acomodar pessoas que contraíram a Covid-19, a doença causada por esse vírus que desestruturou o mundo inteiro. Em Marechal Cândido Rondon, o Centro de Eventos junto ao Parque de Exposições também virou um hospital de campanha. O investimento foi feito para prevenir a população e evitar o colapso do sistema de saúde. Oxalá, não seja usado!

Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

Algumas pessoas têm criticado a decisão da administração rondonense, mas certamente foi uma ação muito positiva, pois demonstra o quão importante é se preparar para o pior, mas esperando sempre o melhor.

A doença avança a uma velocidade cada vez mais alta nas principais e maiores cidades brasileiras. O lockdown já é realidade em alguns municípios do Pará e do Maranhão. Há possibilidades de outras grandes metrópoles seguirem o mesmo caminho nos próximos dias ou ao menos aumentar as restrições para ampliar o distanciamento e o isolamento social. E as temperaturas baixas chegando aos poucos, que o vírus tanto gosta, só pioram as coisas.

O governo e as pessoas de Marechal Rondon, até o momento, têm feito um excelente trabalho na contenção do vírus. Os dois pacientes que testaram positivo para Covid-19 já estão curados. Não há mais casos confirmados da doença. Basicamente a rotina não mudou nos hospitais, exceto os cuidados redobrados com a higiene e distanciamento, como em qualquer outro estabelecimento do município.

Pode até haver contaminados assintomáticos, mas fato é que o sistema de saúde do município não chegou a entrar em xeque com a pandemia.

Ninguém sabe ao certo o que vai acontecer nos próximos dias, nas próximas semanas ou nos próximos meses, pois as notícias mudam a cada minuto. A ciência corre atrás de respostas enquanto governos tentam equilibrar a vida e a manutenção dos empregos. Previsões assustadoras, previsões mais brandas, nada é absoluto neste momento.

Se prevenir é melhor que remediar, ter um hospital à disposição para uma eventual necessidade é melhor do que não ter nada. Que Marechal Cândido Rondon possa passar essa crise sem ter que levar um único paciente para o hospital de campanha. A estrutura é um investimento importante, mas todos querem que nunca seja usada

Enquanto isso, a população precisa continuar lavando bem as mãos, evitar ao máximo sair de casa, usar máscaras e manter o distanciamento social de pelo menos dois metros.

TOPO