Copagril
Arno Kunzler

Problema do Estado…

A cultura brasileira de esperar tudo pelo Estado vem causando graves e irrecuperáveis prejuízos ao desenvolvimento econômico do Brasil.
Tem alguns setores que historicamente esperam por soluções do Estado (governos).
São os setores de educação, segurança e transportes.
Há algum tempo que o Estado brasileiro não tem mais dinheiro para atender essas demandas. Educação, segurança e transportes.
As principais rodovias já foram terceirizadas, algumas inclusive com cobrança exorbitante.
O ensino básico tem boa parte dos alunos em escolas particulares, por opção própria dos pais.
A segurança nem se fala. Não conseguimos estimular ações que de fato nos ofereçam uma sensação de que o país oferece segurança aos seus cidadãos.
Aí veio a Constituição de 1988 e engessou mais um pouco essa lista de atribuições do Estado.
Primeiro colocando a saúde como um direito universal de qualquer pessoa e um dever do Estado e, segundo, colocando a casa própria como direito do cidadão e dever do Estado.
Os legisladores, bem ou mal-intencionados, jogaram essa bomba nas mãos do Estado e, por conseguinte, na conta dos contribuintes.
Se o dinheiro já era pouco, a necessidade triplicou.
Aí, conseguimos a proeza de aumentar nossa carga tributária, que era abaixo de 20% e hoje bate nos 40% do Produto Interno Bruto (PIB).
E pior, nossa dívida interna, a continuar como estamos gastando em todos os níveis de governo, vai bater nos R$ 5 trilhões em pouco tempo.
Bom, aí vem a pergunta: e daí, temos saúde, educação, boas estradas, casa própria?
Não é preciso responder. Cada pessoa que sabe ler ou escuta noticiários sabe a resposta.
Temos estradas boas onde foram privatizadas.
Temos escolas, as mais procuradas, mas pagas pelo consumidor, as quais não é o Estado que administra… (não é regra, diga-se a bem da verdade, mas em percentuais muito elevados).
Temos segurança, onde o cidadão paga por sua conta e risco e olha lá…
Temos casas sobrando hoje, mas quem mais precisa tem dificuldades para pagar seus empréstimos.
Temos saúde também, mas para quem pode pagar um plano e, daqui a pouco, talvez nem isso.
E nós, brasileiros, esperamos o que do próximo presidente?
Se não houver nova investida no aumento de impostos, já podemos nos dar por satisfeitos.
Mas, com certeza, se quisermos esperar algo melhor do que temos hoje, haverá aumento de impostos sim, e isso não é certeza que as coisas vão melhorar.

arno@opresente.com.br

Casa do Eletricista CÂMERAS
TOPO