Ford Show Rural
Ecoville – Maior rede de limpeza
Editorial

Que as previsões se confirmem

A construção civil pode ser considerada um dos melhores termômetros para a economia. Se esse setor está aquecido, certamente outros que compõem a base econômica no Brasil também estarão. Se estiver em baixa, significa que a economia também está fraca. Para a esperança de todos, o setor está se reorganizando em Marechal Cândido Rondon e no Brasil.

Depois de um 2018 assustador, 2019 foi o ano-base, que serviu de pilar estruturante para a retomada dos investimentos. Em 2020, a construção civil promete ser uma forte liderança na retomada do crescimento econômico do país.

Casa do eletricista MINIESCAVADEIRA

Alguns fatores estão contribuindo para que os investidores foquem seus esforços no setor. A redução da taxa básica de juros brasileira, que chegou a histórico 4,5%, faz também diminuir os juros para contrair financiamentos, seja para o empresário construir um prédio ou para uma família realizar o sonho da casa própria. É a economia se reerguendo, mesmo que lentamente, do pior período de recessão que o Brasil já enfrentou nos últimos anos.

Embalados nessa boa onda, comerciantes e prestadores de serviço também têm expectativa de um ano mais positivo, de mais vendas, mais lucros. Em 2020, a queda no desemprego deve acontecer. Com isso, as pessoas passam a comprar mais, a gastar mais. Com mais gente empregada, é mais produção, que significa invariavelmente uma economia mais robusta, retratada por um Produto Interno Bruto (PIB) em ascensão.

Para carimbar a vaga de país emergente, literalmente, o agronegócio está a plenos pulmões. Agricultura e pecuária, tão importantes para o Oeste do Paraná, para o Brasil e para o mundo, estão colhendo bons frutos. Se tudo ocorrer conforme o previsto, as exportações de carnes e grãos podem bater recordes este ano. E o tempo tem colaborado.

A safra 2019/20, a mais importante para o Brasil, está se desenvolvendo muito bem com a ajuda das chuvas e do calor escaldante. Ela deve selar de vez o bom momento que a economia brasileira tanto espera.

Otimistas dizem que a economia brasileira pode crescer até 3% este ano. Outros são mais cautelosos, mas concordam que esse número pode ser entre 1 e 2. Previsões são apenas previsões, certo é que o cenário para o Brasil avançar está mais nítido nesse comecinho de ano. E parece que vai ser daqui pra melhor. Com setores produtivos mais animados, com a retomada de investimentos importantes, como é o caso da construção civil, o país tende a prosperar. E é isso que todos querem – ou pelo menos deveriam querer.

O ano de 2020 apenas começou, mas já há motivos sólidos para que as pessoas acreditem em dias melhores, com mais emprego e renda para as famílias, mais arrecadação de impostos, juros menores, mais investimentos públicos e especialmente privados, sejam de investidores daqui ou de outros países. O Brasil está mais atrativo. Muito ainda precisa ser feito, há muito trabalho para os brasileiros, mas as sinalizações indicam que a hora da retomada do crescimento é agora. Que essas previsões se concretizem e que 2020 seja um ano harmônico para quem trabalha e empreende no Brasil.

TOPO