Copagril
Editorial

Que fase!

As eleições para a Presidência da República começam a ser decididas amanhã, dia 24, em Porto Alegre (RS). É lá que acontece, a partir das 08h30, o julgamento em segunda instância do ex-presidente Lula, condenado a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no conhecido e vexaminoso caso do triplex. Três desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) vão decidir se mantêm ou não a decisão de primeira instância, tomada em julho do ano passado pelo juiz Sérgio Moro. Em sua decisão, Moro cita que Lula ocultou a propriedade em Guarujá, no litoral de São Paulo, e que o imóvel foi uma forma de propina paga pela empreiteira OAS em troca de regalias na Petrobras.

Caso a sentença seja mantida, Lula poderá se tornar inelegível, ser apartado das eleições de outubro e cumprir pena na cadeia. É o que o Ministério Público Federal (MPF) e muitos brasileiros esperam que aconteça. Se for absolvido, certamente deve ser candidato ao seu terceiro mandato. Líder nas pesquisas, o petista tem chances reais de comandar o Executivo por mais quatro anos.

Casa do Eletricista PISCINAS

Isso porque, mesmo condenado, sua figura tem o dom de convencer grande parte dos eleitores. Para a massa vermelha, Lula é Deus na terra. Não importa o que digam contra ele. Nada abala seus seguidores, a não ser a inelegibilidade. Esse comportamento, por sinal, é digno de um estudo científico.

As provas no caso do tríplex estão aí, assim como inúmeros brasileiros, interessados no desfecho do caso. De um lado, milhões na torcida pela absolvição pelo TRF-4. De outro, milhões favoráveis à condenação daquele que consideram ter sido o homem que afundou o país, levando-o a mais grave recessão de sua história; o homem que acreditam ter sido o líder de uma quadrilha que pintou e bordou com o dinheiro público, fazendo do governo federal uma plataforma para acumular riquezas.

Políticos e afins que, mancomunados com grandes empresários, estilhaçaram os cofres das principais empresas estatais do Brasil, zombaram do povo e condenaram os brasileiros a anos duramente difíceis.

Muitos de seus amigos e parceiros na criminalidade já estão presos. Por isso, para grande parte do povo brasileiro, é hora de colocar o cacique atrás das grades e mostrar que mesmo ex-presidentes estão à mercê das leis desse país.

Punir vendedores de ilusões é importante. Eles precisam pagar pelos crimes que cometeram. E para muitos é isso o que deve acontecer com Lula, do contrário, ele tem grandes chances de ser eleito novamente presidente do Brasil. Só mesmo privando-o da liberdade seria possível evitar que tenha sucesso nas urnas. É lamentável que seja assim.

Desde ontem (22) a Capital gaúcha tem acolhido manifestações contra, mas especialmente a favor do ex-presidente condenado. O futuro do Brasil depende muito do que acontecer amanhã em Porto Alegre. Ou é Lula lá na prisão ou é Lula lá na Presidência. Uma triste constatação para um país que diz estar mais interessado na política. Que fase!

TOPO