Editorial

Que seja um bom verão a todos

O verão do Hemisfério Sul começou hoje (21). A temporada mais quente do ano é também o período de férias, quando estudantes e boa parte dos trabalhadores tiram alguns dias de folga de seus ofícios para poder aproveitar um pouco do que a temporada oferece.

Boa parte das pessoas vão às praias, fazem viagens programadas, aproveitam as águas do Oceano Atlântico que molham os quase oito mil quilômetros da costa brasileira. Outra parte usa os dias que tem longe do trabalho ou da escola para viajar para outras cidades do interior, reencontrar familiares que o distanciamento social provocado pela Covid-19 afastou.

[ Publicidade ]
Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

Tem gente também que no verão aproveita as estruturas das prainhas da Costa Oeste, seja para acampar, passar alguns dias ou mesmo o fim de semana com os amigos. Os clubes também ganham bastante movimento, com piscinas cheias e muita gente querendo se refrescar.

[ Publicidade ]
Nied 2022 – Padrão

E para refrescar vale de tudo, afinal o verão nem começou e as altas temperaturas já estão castigando as pessoas em Marechal Cândido Rondon e municípios vizinhos. Vale tererê, sorvete, sucos e até uma cerveja bem gelada. Vale também se abanar, ligar ventilador, climatizador, umidificador, ar-condicionado, ficar na sombra, evitar esforço físico, qualquer coisa que possa refrescar um pouco essa sensação de estarmos dentro de um grande forno.

E tem gente que aproveita para a prática de esportes ao ar livre, como as corridas, caminhadas e as pedaladas. Mas nesse verão um novo esporte tem conquistado adeptos em Marechal Rondon. É o beach tennis, uma espécie de tênis em quadra de areia, similar a uma quadra de futevôlei. O esporte, inclusive, ganhou quadras próprias, da iniciativa privada, que a população já está usando.

Mas se por um lado esse verão é sinônimo de férias, de boas vibrações no litoral e nas prainhas, por outro lado é de enorme preocupação para o agronegócio. A falta de chuvas no Oeste do Paraná (e em boa parte da região Sul), ampliada pela presença do fenômeno La Niña, já está causando sérios prejuízos para as plantações de soja e milho, que não estão se desenvolvendo conforme o esperado. A baixa precipitação reduz todo o potencial produtivo das plantas.

De olho nessa estiagem, que pode comprometer a lucratividade das propriedades, algumas cooperativas agropecuárias da região Oeste já sinalizam que vão reduzir o ritmo de seus investimentos. Não vão parar de investir, mas o momento exige tirar o pé do acelerador.

O verão 2021/2022 começa com altas temperaturas, com previsão de chuvas abaixo da média histórica, dificuldades no abastecimento de água tratada e um grande ponto de interrogação para o agronegócio. Mas começa também a temporada em que os dias são mais ensolarados e que convidam para atividades esportivas, recreativas e que nos geram bem-estar.

São dois lados de uma mesma moeda. O ideal agora é rezar para que a chuva venha e dê alento às plantações. E, claro, aproveitar ao máximo o que a estação mais alegre do ano tem a oferecer.

TOPO