Copagril
Dom João Carlos Seneme

Quem é bom tira coisas boas do tesouro do seu coração

 

As leituras deste domingo (03) insistem sobre o discernimento como aspecto fundamental da vida cristã que se constrói a partir da palavra de Deus. Jesus Cristo é o enviado do Pai para anunciar e indicar o caminho da salvação para todos os seus filhos e filhas.

Estamos lendo o evangelho de Lucas que escreve aos cristãos de língua grega fazendo memória de suas raízes e exortando-os à fé e ao seguimento de Jesus Cristo. Neste texto em concreto, Jesus continua apresentando os temais fundamentais da vida cristã. Hoje ele alerta seus discípulos sobre os falsos mestres que podem arruinar a vida de seus discípulos porque não vivem o que pregam: “um cego não pode conduzir outro cego, os dois cairão num buraco”. “Por que olhas o cisco no olho de teus irmãos?”. “Não há árvore boa que dê frutos maus”. Tudo deve passar pelo coração: “a boa fala do que o coração está cheio”.

Casa do Eletricista CÂMERAS

O ser humano autêntico se constrói a partir de dentro. É a consciência que deverá orientar e dirigir a vida da pessoa. O coração é decisivo porque é um lugar secreto e íntimo de nossa liberdade, ali não é possível mentir nem enganar a si mesmo. De dentro de nossos corações nascem as boas e as más atitudes.   

A mensagem de Jesus ilumina nossa vida hoje mais do que nunca. Vivemos muito de aparências, a vida acaba sendo programada de fora para dentro; há pressões de todos os lados que determinam nosso pensar e agir. Para nos reconectar com nossa humanidade precisamos de maior interioridade, aprender a valorizar o silêncio e entrar em sintonia consigo mesmo. É justamente ali que habita Deus. Para reconhecer sua vontade é preciso fazer silêncio e ouvir sua voz, pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração. Se queremos encontrar onde está nosso coração basta perceber onde ou em que colocamos a maioria das nossas forças e nossa maior porção de tempo.

Na Bíblia a palavra é verdadeira quando reflete na ação: um homem é verdadeiramente religioso se a sua fé lhe permite envolver-se em projetos de justiça e bondade. Demonstramos nosso amor a Deus quando ajudamos a construir um mundo melhor.

A mensagem de Jesus chega até em um momento crítico de nossa sociedade. Vivemos situações de injustiças e abusos, em que crescem “sarças” de individualismo, interesses mesquinhos e crescem tantos “espinheiros” de ódio, discórdia e agressividade. Precisamos de pessoas boas que produzam outros tipos de frutos. Quem sabe se nos esforçássemos para que a vida seja mais humana e suportável, criando ao nosso redor relações diferentes feitas de confiança, bondade e cordialidade!

Precisamos ouvir mais as palavras de São Paulo: “Não te deixes vencer pelo mal: antes, vence o mal com o bem”. A maneira mais sadia de lutar contra o mal em uma sociedade tão prejudicada como a nossa é fazer o bem “sem retribuir a ninguém mal por mal; na medida do possível, e no que depender de nós, viver em paz com todos” (Rm 12,17-18).

 

Dom João Carlos Seneme é bispo da Diocese de Toledo

revistacristorei@diocesetoledo.org

 

TOPO