Copagril
Arno Kunzler

Quem mais será preso?

 

Mais um vereador de Marechal Cândido Rondon, seu filho e outras duas pessoas seguiram para a prisão na manhã de quarta-feira (15).

Há poucos meses outro vereador –  Adelar Neumann – foi preso, também pelo Gaeco, por suposto crime cometido, a partir da denúncia de indicação de funcionário para a prefeitura e pela suposta cobrança de parte do salário deste.

Casa do Eletricista ESCAVAÇÕES

Agora Nilson Hachmann foi preso acusado de ter montado empresas em nome de terceiros para contratar obras e serviços da prefeitura.

Tal denúncia foi feita há algumas semanas pelo vereador Josoé Pedralli na Câmara, onde o mesmo protocolou pedido de cassação do mandato do vereador Nilson.

Pelo andar da carruagem, é impossível prever onde e quando isso vai parar, mas é bem provável que pela temperatura política produzida por tantas denúncias vai acabar envolvendo pelo menos o ex-prefeito Moacir Froehlich, de quem Nilson Hachmann foi secretário, e o atual prefeito Marcio Rauber, com que Nilson vota fielmente na Câmara.

Com certeza, haverá um grande esforço dos grupos políticos respectivos para envolver pelo menos esses dois gestores do município.

Um porque deve ser candidato à reeleição, certamente, e outro porque deseja voltar ao comando do município.

Pelo teor das denúncias do Ministério Público, pode ser difícil o vereador Nilson e seus colegas de cela, agora, retornarem ao município nos próximos dias.

Assim como o vereador Adelar, é provável que permaneçam detidos por semanas, até que sejam todos ouvidos e as provas recolhidas possam ser devidamente dissecadas pelos investigadores.

Ainda que, como de praxe, todos neguem o envolvimento e considerem “exagero” as prisões, não é de imaginar que o Gaeco entrasse em ação sem ter indícios e inclusive provas que incriminem os envolvidos.

Agora, o que desperta maior interesse da população rondonense é quem mais está envolvido nisso.

Quem participou de dentro e de fora dos governos dessas artimanhas que podem ter resultado em negócios ilícitos?

Quem mais será pego, para dar explicações ou para ser punido?

Se este tipo de ilícito denunciado estiver, de fato, ocorrendo há tanto tempo, é provável que tenha outros, e talvez muitos outros envolvidos.

Se o vereador Nilson, assim como os vereadores Dorivaldo Kist (Neco) e Adelar, já estavam com seus mandatos ameaçados, provavelmente a prisão e a revelação de novos fatos fortaleça a ideia de que suas legislaturas sejam encurtadas.

 

Arno Kunzler é jornalista e diretor do Jornal O Presente e da Editora Amigos da Natureza

arno@opresente.com.br

TOPO